Porto Alegre, terça-feira, 05 de abril de 2016. Atualizado às 23h45.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
32°C
25°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,6780 3,6800 1,76%
Turismo/SP 3,5800 3,7900 1,06%
Paralelo/SP 3,5800 3,7900 1,06%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Mercado Imobiliário Notícia da edição impressa de 06/04/2016. Alterada em 05/04 às 22h02min

Preço dos imóveis recua em Porto Alegre

YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
Segundo o levantamento, o Rio de Janeiro tem o metro quadrado mais caro, superior a R$ 10 mil

Comprar um apartamento está mais barato na Capital gaúcha, pelo menos se a inflação for posta no cálculo. O preço médio de imóveis à venda anunciados em Porto Alegre apresentou queda real de 0,41% em março. Com isso, o preço médio do metro quadrado no período foi de R$ 5.531,00. No acumulado dos últimos 12 meses, o recuo real foi superior a 7%. Os dados do Índice FipeZap, divulgados mensalmente, nesse caso sem descontar a inflação, apontaram variações positiva de 0,29% em março e negativa de 0,24% em fevereiro. No que se refere ao acumulado em 2016 e à variação anual, o índice subiu, respectivamente, 0,11% e 2,84%, tampouco sem levar em conta o IPCA.
De uma maneira geral, o Índice FipeZap apresentou variação de 0,03% entre fevereiro e março, permanecendo estável no período. Quando analisadas individualmente, seis cidades tiveram queda no preço médio e outras 12 sofreram altas que devem ser menor que a inflação oficial esperada para o mês passado. Apenas em Curitiba e Florianópolis, as altas, respectivamente, de 0,7% e 0,66%, superam a expectativa de aumento dos preços ao consumidor. Nos últimos 12 meses, o índice registrou crescimento de 0,53%, o menor valor já registrado pela série histórica. Se comparada com a inflação de 9,5%, o preço médio teve queda de 8,10%.
De acordo com o pesquisador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Eduardo Zylberstajn, os resultados de 2016 apenas corroboram uma tendência, observada desde o ano passado, de desvalorização dos imóveis. "Trata-se de um ciclo de correção nos preços, que tem o momento econômico e político do Brasil como principal motivador", explica. Zylberstajn cita a retração do crédito, a diminuição da confiança do consumidor, o aumento dos índices de desemprego e o encolhimento da renda como responsáveis pela diminuição da demanda. "É um problema, acima de tudo conjuntural. A retomada do mercado imobiliário passa, necessariamente, por uma solução para o imbróglio que o País vive", afirma.
O preço médio do metro quadrado das 20 cidades monitoradas pela pesquisa, em março, foi de R$ 7.615,00. No ranking, Porto Alegre aparece na 10ª colocação entre os municípios mais caros para se comprar um apartamento. A primeira colocação pertence ao Rio de Janeiro, onde o valor médio do metro quadrado foi superior aos R$ 10 mil. Na sequência, apareceram São Paulo e Distrito Federal, onde os custos ultrapassaram os R$ 8,5 mil. Capitais como Vitória, Curitiba, Salvador e Goiânia figuram abaixo da principal cidade gaúcha, com imóveis mais baratos. O estudo leva em conta apenas anúncios realizados na internet.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Caixa eleva juros para financiar a casa própria Crédito para casa própria deve cair 20,6% neste ano Fracassa segundo leilão de terreno da Fenac Interior, o novo filão do setor de shopping centers

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo