Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de maio de 2016. Atualizado às 18h15.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Patrícia Knebel

Mercado Digital

Notícia da edição impressa de 28/04/2016. Alterada em 04/05 às 18h15min

Criatividade acelerada

O Laboratório de Criatividade do Tecnopuc inaugura hoje o seu novo espaço, em uma área de 300 m² - seis vezes maior do que a anterior - e com ambientes inovadores para estimular a criatividade na busca pela resolução de problemas comuns às empresas e cidades. Uma das atrações é a sala de imersão, totalmente branca e com isolamento acústico, em que imagens poderão ser projetadas nas paredes e, assim, fazer os participantes vivenciarem experiências relacionadas às questões que estão sendo trabalhadas. "O CriaLab não nasce agora (a iniciativa está completando cinco anos), mas está ganhando ainda mais força com esse novo espaço. O nosso foco é trabalhar a criatividade relevante, que é capaz de entregar valor para a sociedade por meio da inovação", explica o coordenador do projeto, Luís Humberto Villwock. O laboratório está localizado no prédio do Global Tecnopuc e conta com uma parceria afinada da HP Inc e da Hewlett Packard Enterprise. Para dar o start aos trabalhos, o CriaLab recebeu ontem jornalistas, que participaram de uma Oficina de Criatividade para a Imprensa. Durante duas horas, eles receberam a orientação dos profissionais do laboratório e vivenciaram, na prática, algumas das dinâmicas do espaço.
Incubação
Quinze novos projetos foram escolhidos pela Fundação Telefônica Vivo para fazer parte do seu programa de inovação social, o Pense Grande. Os selecionados para a incubação terão aporte financeiro, além de apoio pessoal e técnico. São iniciativas do Sudeste, Nordeste e Norte. Um dos projetos é o Vale Sem Silício, de Minas Gerais, que pretende mapear o lixo eletrônico existente no Vale do Jequitinhonha e promover novos investimentos na região.
On-line off-line
A Paquetá reabriu ontem a sua unidade no Shopping Iguatemi com duas novas tecnologias focadas na aproximação do varejo físico e digital, uma tendência mundial. Uma delas é o Mobile Check-out, serviço em que o cliente solicita um produto na loja e o vendedor se comunica com o estoque pelo smartphone, sem precisar se ausentar para buscar o pedido. Sistemas similares já são usados por algumas marcas, como a Nike, nos Estados Unidos. A outra novidade é o Multimix, ferramenta para consulta virtual. O cliente poderá acessar um terminal instalado na loja física e conferir o catálogo completo da marca, as cores e tamanhos disponíveis. Ele poderá comprar pelo próprio dispositivo, e a entrega será feita na loja ou na sua casa em até 48 horas (para as compras feitas em Porto Alegre). Diferente do sistema de e-commerce, a aprovação acontece na hora.
Segurança cibernética
Está previsto para junho o lançamento do projeto Colaboração BR-EUA para Pesquisa em Segurança Cibernética, que busca aproveitar os pontos fortes de pesquisadores dos dois países nessa área. O primeiro passo foi dado em Orlando, na Flórida, durante o US Brazil Workshop on Cyber Security and Privacy. Na ocasião, foi formalizado o memorando de entendimento entre o MCTI e a National Science Foundation (NSF) para o lançamento de uma chamada pública voltada à pesquisa em segurança cibernética. Os professores do Instituto de Informática da Ufrgs, Marinho Pilla Barcellos e Lisandro Zambenedetti Granville, participaram do encontro como representantes do governo brasileiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia