Porto Alegre, quinta-feira, 31 de março de 2016. Atualizado às 00h50.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
31°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,6200 3,6220 0,46%
Turismo/SP 3,6200 3,7800 0,52%
Paralelo/SP 3,6200 3,7800 0,52%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Judiciário 30/03/2016 - 20h46min. Alterada em 31/03 às 00h50min

Enquanto governo parcela salários, TJ-RS cobra reajuste do vale-refeição

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Fachada do Palácio da Justiça, na Praça da Matriz

O Rio Grande do Sul vive extremos. Enquanto o governo estadual comunica que novamente parcelará o pagamento dos salários dos servidores pagando apenas R$ 1.250,00 nesta quinta-feira (31), o Judiciário gaúcho emite uma nota cobrando rapidez na vigência do reajuste do vale-refeição dos juízes e desembargadores e ainda se queixando de discriminação.
O novo valor é de R$ 799,00 (quase um salário mínimo nacional, que é de R$ 880,00). No site do Tribunal de Justiça (TJ-RS), a direção do órgão afirma "inconformidade" por estar sendo alvo de "tratamento discriminatório" na tramitação do Projeto de Lei (PL) 28/2015, que prevê a atualização dos valores. A discriminação está relacionada a outro fato.
O TJ-RS aponta que o aumento para os defensores públicos foi avaliado e aplicado em prazo bem mais curto. O PL para atualizar o vale-refeição dos juízes foi enviado à Assembleia Legislativa (AL) em 4 de fevereiro de 2015 e foi votado nesta terça-feira (29/3/2016). Além da demora - mais de um ano, uma emenda aprovada e apresentada pelo peemedebista Alexandre Postal prevê que o reajuste só valerá após a promulgação.
Já o PL 358/2015, que trata do aumento do vale à Defensoria Pública, foi enviado em 1 de outubro do ano passado à AL, o plenário aprovou em 23 de fevereiro deste ano e, em 22 de março, o reajuste virou a Lei 14.845, que começou a valer no dia 25.
Além de reclamar da demora, o Poder Judiciário registrou sua inconformidade com o PL 80/2016 que limita a cedência de servidores da Brigada Militar, com exceção de casos do Ministério Público e Tribunal Militar do Estado. "Foi enviado sem consulta ou deferência de prévia comunicação ao Poder Judiciário, quando um dos organismos excepcionados pertence à estrutura (do Poder Judiciário)", diz a nota no site.

Servidores do Estado

Já os servidores estaduais vão receber nesta quinta-feira (31) a primeira parte dos vencimentos, em mais um parcelamento que virou rotina no Rio Grande do Sul. O Estado credita R$ 1.250,00, pagando integralmente apenas 24,58% dos cerca de 347 mil servidores do Executivo.
A despesa total da folha foi contabilizada em R$ 1,371 bilhão em março, R$ 1,144 bilhão é o valor líquido. A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) terminará de quitar as oito faixas de salários até 20 de abril. Mas a pasta previne que dependerá do "comportamento da arrecadação".
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo