Porto Alegre, quinta-feira, 03 de março de 2016. Atualizado às 22h36.
Dia do Meteorologista.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
25°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8010 3,8030 2,21%
Turismo/SP 3,7500 4,0500 0%
Paralelo/SP 3,7500 3,9400 2,71%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

ELEIÇÕES 2016 Notícia da edição impressa de 04/03/2016. Alterada em 03/03 às 22h07min

Deputado quer reverter a decisão do PT de Canoas

FREDY VIEIRA/JC
Nelsinho pretende liderar chapa petista no município, contrariando prefeito Jairo Jorge

Fernanda Nascimento

A discussão interna sobre a posição do PT de Canoas nas próximas eleições retornou à pauta política. Em dezembro, o diretório municipal do partido, sob articulação do prefeito Jairo Jorge (PT), decidiu apoiar a pré-candidatura da vice-prefeita Beth Colombo (ex-PP, hoje PRB).
A decisão acabou expondo discordâncias internas no partido, já que o deputado estadual Nelsinho Metalúrgico (PT) havia lançado pré-candidatura meses antes. Descontente, agora o parlamentar se ampara em uma resolução nacional para contestar a decisão do diretório. "Defendo a tese de que o PT tem que ter candidatura própria", afirmou.
Único deputado canoense no Parlamento estadual, Nelsinho era considerado pré-candidato natural a sucessão de Jairo Jorge até julho de 2015, quando teve o nome citado pelo vice-presidente da Engevix Engenharia Gerson de Mello na Operação Lava Jato. Em delação premiada, o empresário citou Nelsinho em um lista de políticos que teria recebido doações da empresa de forma irregular. À época, o deputado negou qualquer ilicitude em suas contas. Pouco depois, realizou um evento de lançamento da pré-candidatura.
Mas a estratégia do partido acabou se alterando e o diretório municipal decidiu apoiar a pré-candidatura de Beth Colombo que já era considerada um dos principais nomes na disputa para enfrentar o petista. Para obter o apoio do PT, Beth deixou o PP após 44 anos de filiação.
Como a decisão do partido é um indicativo que precisa ser referendado em encontro municipal, entre abril e agosto, Nelsinho ainda aposta em uma reversão do quadro. A novidade é que, semana passada, durante encontro nacional, o PT aprovou uma diretriz em que elenca como "prioritárias" as candidaturas próprias em municípios com mais de 100 mil habitantes caso de Canoas. A diretriz ainda afirma que as decisões municipais precisarão ser homologadas pela direção nacional.
"O PT de Canoas tirou uma orientação que entra em choque com as orientações nacional e estadual de lançar candidaturas próprias. Defendo que o PT tem que ter candidatura própria nos municípios onde tenha nomes fortes e com possibilidades de ganhar as eleições", afirmou.
Ainda em dezembro, o deputado já havia demonstrado descontentamento e afirmado não concordar com a "leitura conjuntural", além de lembrar que as pesquisas de intenção de voto eram "favoráveis" ao seu nome.
O diretório municipal afirma que a decisão de apoiar Beth foi definida com ampla maioria de seus membros e que não irá rever o posicionamento. O presidente municipal do partido, vereador Emílio Neto, declarou que "não há qualquer possibilidade de reverter o apoio".
"Se tivermos que realizar um novo encontro para homologar o apoio, nós realizaremos. A decisão de apoiar a vice-prefeita teve 90% de aprovação no diretório. Hoje, teria um apoio ainda maior, porque mais pessoas entendem que a decisão foi um acerto", afirmou. Além da candidatura de Beth Colombo, o deputado federal Luiz Carlos Busato (PTB) e o advogado Felipe Martini (PSDB) surgem como possíveis integrantes da disputa.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Base de Fortunati se divide para concorrer
Saída de Manuela d'Ávila da disputa pelo Paço Municipal reforça intenção de partidos aliados de lançar candidatura
PT define candidato à prefeitura em março Manuela decide não concorrer à prefeitura Petistas serão responsáveis por seus gastos de campanha

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo