Porto Alegre, quinta-feira, 17 de março de 2016. Atualizado às 23h29.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
28°C
23°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,6500 3,6520 2,32%
Turismo/SP 3,6100 3,8000 4,28%
Paralelo/SP 3,6100 3,8000 4,28%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Artigo Notícia da edição impressa de 18/03/2016. Alterada em 17/03 às 19h46min

Em defesa da engenharia gaúcha

Nelson Kalil Moussalle

Uma profunda crise atinge a engenharia gaúcha, traduzida pela drástica retração das atividades das empresas de todos os setores tecnológicos e também pelo desemprego em larga escala que vem se avolumando a cada dia. Com a representatividade que lhe conferem seus 86 anos de ininterrupta defesa dos profissionais e das empresas da área tecnológica no Estado, a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs) sente-se no dever e na obrigação de alertar as autoridades e toda a sociedade para a gravidade da situação atual. Tal quadro altamente preocupante está afetando, de forma direta e indiretamente, tanto o segmento responsável pela execução de obras públicas, as obras contratadas pelo setor privado assim como a indústria imobiliária e todos os outros segmentos da engenharia gaúcha, colocando em risco a sobrevivência das empresas dos diversos setores e também milhares de postos de trabalho por elas gerados. Além desta lastimável resultante de natureza econômica e principalmente social, igualmente alarmante é a ameaça da perda do valioso acervo tecnológico acumulado ao longo de décadas de desenvolvimento da Engenharia Rio-Grandense, a qual inevitavelmente será provocada pela descontinuidade operacional da cadeia produtiva da indústria da construção. Diante de tal quadro, a Sergs apela aos governantes no sentido de que, independentemente das divergências políticas que tanto infelicitam nosso País, adotem imediatas providências para começar a reverter o processo de estagnação a que estão submetidos os setores da engenharia gaúcha, como primeiro passo para a retomada do crescimento econômico e social e também o combate ao desemprego. Muito ainda há o que fazer e, graças a profissionais de excelente formação e empresas de larga experiência e capacidade operacional, a engenharia gaúcha está pronta para contribuir neste esforço.
Presidente da Sociedade de Engenharia/RS
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Cinco dicas para quem deseja empreender no segmento de alimentação saudável Opinião econômica: Mudanças Opinião econômica: Acredito no futuro Integridade das marcas

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo