As marcas mais lembradas e preferidas de
gestores e formadores de opinião do RS.

Marcas de Quem Decide: renovação na maioridade



Marcas de Quem Decide 2016, 18ª edição na foto: Prêmio Marcas de Quem Decide 2016, gerais
Crédito: FRANCO RODRIGUES/ESPECIAL/JC

Ao atingir 18 anos, consolidado no mercado, o Marcas de Quem Decide renova-se e apresenta novidades que confirmam sua preocupação em se manter sintonizado com as tendências e movimentos das empresas e organizações no universo do branding. Novas categorias e novos setores integram a 18ª edição da pesquisa do Jornal do Comércio em parceria com a Qualidata a única a verificar não só a lembrança, mas também a preferência de empresários, executivos e gestores.
Apresentando os cinco primeiros colocados de três categorias especiais e de 80 setores, depois de ouvir o pensamento de quem decide em organizações de mais de 40 dos principais municípios do Rio Grande do Sul com 0,5% ou mais do PIB estadual, a amostragem, com 527 entrevistas, gera resultados estatísticos consistentes e confiáveis para quem lança mão do estudo. O ranking acaba por revelar as marcas que estão na memória e no coração dos gaúchos.
Novidades
Na atual edição, entre as três categorias especiais, duas são novas: Apoio ao Empreendedor, que corrobora a atenção do JC ao tema, foco do caderno quinzenal GeraçãoE; e Responsabilidade Social, que amplia o conceito da anterior Preservação do Meio Ambiente. Grande Marca Gaúcha permanece entre as categorias especiais.
Entre os setores, as novidades são Alimentos em Conserva, Carne Embalada, Cooperativa, Entidade Jurídica, Entidade Rural, Inovação, Plataforma de Gestão Integrada, Rede Óptica, Sindicato e Sindicato Patronal. Houve mudança de nomenclatura em Canal de Televisão, Entidade Empresarial, Loja de Móveis e Eletrodomésticos, Móveis Empresariais e Móveis Residenciais.
O diretor Comercial do JC, Luiz Borges, valoriza o fato de o Marcas de Quem Decide pautar-se pela dinâmica do mercado. Ele acrescenta que a pesquisa é um projeto consagrado, referencial, que cresce ano a ano desde que foi criado, em 1999.
O diretor da Qualidata, Paulo Di Vicenzi, diz que mudanças aos 18 anos têm um significado especial. "Representa um marco na vida das pessoas. Mudamos o status social como maioridade, responsabilidade e autonomia. É uma idade que sugere estarmos prontos para encarar o mundo, voar com nossas próprias asas. É assim que enxergamos o Marcas, um projeto maduro e pronto para muitas conquistas, graças ao reconhecimento que recebemos do mercado."
No dia 28 de março, circulará o Caderno Especial do Jornal do Comércio com os resultados e análises completas da pesquisa, matérias especiais, artigos de opinião de especialistas em diversas áreas e a cobertura completa do momento da apresentação da pesquisa e da premiação. O conteúdo também estará disponível nos principais dispositivos digitais, facilitando o acesso aos dados da pesquisa ao longo do ano.

Inovação é processo contínuo, diz Tramontina

Primeiro lugar em Inovação, na preferência, a Tramontina, de Carlos Barbosa, persegue o novo desde que foi criada, há 105 anos. "Inovação nunca termina. É um processo contínuo de movimento", diz o presidente da empresa, Clovis Tramontina. Para ele, o novo "é sinônimo de mudança" e exige das empresas mais do que um Departamento de Inovação. "Organizações são espaços vivos, porque são feitos de pessoas. E gente que quer crescer olha para dentro de si e para o mundo, compara, avalia e busca ser outra, um novo ser", explica. Na opinião do empresário, "não adianta mudar a aparência do produto, fazer uma boa campanha de publicidade e aparecer no jornal com projetos vencedores". Ele afirma que "é preciso olhar para dentro. Ver tudo como um organismo em constante movimento, em constante mutação". A Tramontina se impõe esse desafio todos os dias há mais de um século, "porque inovação nunca termina, é um processo contínuo de movimento", enfatiza o líder.

Pucrs fomenta o empreendedorismo na universidade

448849

Leandro Pompermaier é gerente da Incubadora Raiar
Crédito: CAMILA CUNHA /ASCOM/PUCRS/DIVULGAÇÃO/JC

A Pucrs reúne credenciais para falar com autoridade sobre Apoio ao Empreendedor, uma das novas categorias especiais do Marcas de Quem Decide, liderada pelo Sebrae na lembrança e na preferência. A Pucrs detém a Incubadora Raiar, cujo gerente, Leandro Pompermaier, destaca que a universidade coloca à disposição da comunidade acadêmica diversas ferramentas de fomento do empreendedorismo.
"Isso ocorre por meio de discussões sobre a carreira empreendedora em uma determinada área do conhecimento, disciplinas relacionadas ao tema em diferentes cursos da universidade ou palestras e conversas com atores empreendedores." Esse conjunto de ações estabelece um primeiro contato dos alunos com o universo empreendedor. "Para possibilitar aos alunos um momento de aprendizado relacionado a empreendedorismo, a Pucrs promove todos os anos atividades como o Torneio Empreendedor, o Startup Garagem (programa de modelagem de negócios da Incubadora Raiar) e o Garagem Criativa (programa de modelagem de negócios voltado à indústria criativa). Esses programas auxiliam os potenciais empreendedores por meio da apresentação de ferramentas e pessoas-chave, aumentando as chances de sucesso dos empreendedores." Com o perfil empreendedor trabalhado nessas ações e com a ideia do negócio mais madura, a Incubadora Raiar aparece como o celeiro para os novos negócios, atuando na estruturação da empresa, no amadurecimento do empreendedor junto ao mercado e adicionando desafios para o crescimento dessa empresa como, por exemplo, a apresentação ou preparação desses empreendedores/empreendimentos ao Programa de Aceleração de Empreendimentos da Pucrs (PROA), para outros fundos de investimentos ou até mesmo bancos de fomento. "E não podemos esquecer do Parque Científico e Tecnológico (Tecnopuc), que recebe esse empreendimento, que cresceu dentro desse ecossistema, e o encara como uma empresa sólida e de sucesso", frisa Pompermaier.

Reflexões que têm potencial de transformação

448779

diretor presidente da Renner José Galló para o Caderninho Marcas 2016_ crédito Jefferson Bernardes
Crédito: JEFFERSON BERNARDES/DIVULGAÇÃO/JC

A chegada da maioridade do Marcas de Quem Decide é um presente para o mercado gaúcho, que consolidou esta premiação por sua credibilidade e pelo retrato que vem fazendo da economia do Rio Grande do Sul ao longo de todos estes anos. Espero que a pesquisa continue se renovando, contribuindo para as decisões de gestores das nossas empresas e provocando reflexões que têm o potencial de transformação.
- José Galló, Diretor-presidente da Lojas Renner

Reconhecimento incentiva a enfrentar desafios

Ao alcançar a maioridade na edição de 2016, o Marcas de Quem Decide consolida-se como um prêmio com credibilidade e prestígio no Rio Grande do Sul. Ao longo dos anos, foi possível perceber a evolução da pesquisa, que passou a contar com novas categorias premiadas e aumentou o número de entrevistados. Para a Gerdau, participar do prêmio e acompanhar seu crescimento é motivo de muita satisfação, pois entendemos a importância de conquistar e manter a preferência da comunidade gaúcha. Além disso, receber esse reconhecimento nos incentiva ainda mais enfrentar os desafios do cenário econômico brasileiro e mundial, seguindo os valores que nos acompanham há 115 anos de história.
- André B. Gerdau Johannpeter, Diretor-presidente (CEO) da Gerdau

Ajuda para traçar metas e avaliar resultados

Num momento em que executivos de marketing e nós mesmos vivemos sedentos por métricas, ver um projeto como o Marcas de Quem Decide chegar aos 18 anos de realização é um alento. O resultado consistente de suas pesquisas, ao longo de quase duas décadas, ajuda a traçar metas e avaliar resultados. Para o mercado gaúcho, a iniciativa publicada pelo Jornal do Comércio é um exemplo de sucesso, fato que torna ela mesma uma marca vencedora. Sua vida longa, portanto, é fundamental para o aprimoramento do nosso negócio. O que faz o consumidor eleger uma marca para sua vida, seja pela razão ou emoção, é um dos mistérios mais investigados do mundo capitalista. Tenho certeza de que a boa publicidade responde em parte por tamanho mérito. Mas existem outras motivações, claro. Algumas de responsabilidade dos próprios detentores da marca em questão, tais como qualidade, distribuição, inovação e transparência. Feliz maioridade ao Marcas de Quem Decide!
- Zeca Honorato, Presidente da ARP | Associação Riograndense de Propaganda