Porto Alegre, segunda-feira, 07 de março de 2016. Atualizado às 22h43.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
30°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7940 3,7960 0,93%
Turismo/SP 3,6500 3,9500 2,06%
Paralelo/SP 3,6500 3,9500 2,06%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Ásia Notícia da edição impressa de 08/03/2016. Alterada em 07/03 às 21h01min

Coreia do Norte ameaça realizar ataques nucleares 'preventivos'

AFP/JC
Atividade envolverá 300 mil sul-coreanos e 17 mil norte-americanos

A Coreia do Norte ameaçou executar "ataques preventivos" contra os Estados Unidos e a Coreia do Sul em reação à mais recente manobra militar anual conjunta dos dois países, iniciada ontem. "O Exército Popular (da Coreia do Norte) executará atos militares preventivos de neutralização, que podem incluir golpes mortíferos e impiedosos contra o inimigo", disse a Comissão Nacional de Defesa do país em comunicado divulgado pela agência estatal de notícias KCNA.
Esse tipo de ameaça tem sido feita desde que o ditador Kim Jong-un tomou o poder, após a morte de seu pai, em dezembro de 2011, e elas se intensificam quando Seul e Washington iniciam seus exercícios militares anuais - que terminam em abril, e que Pyongyang alega serem "ensaios de invasão". "Se apertarmos os botões para aniquilar os inimigos, agora mesmo, todas as bases de provocações serão reduzidas para os mares em chamas e cinzas", apontou o comunicado.
A Comissão de Defesa Nacional da Coreia do Norte declarou que "o Exército e a população da DPRK (República Popular Democrática da Coreia, em português) realizarão uma ofensiva completa como resposta definitiva à movimentação nuclear histérica dos EUA e seus seguidores", declarou a Comissão de Defesa Nacional da Coreia do Norte à agência de notícias norte-coreana KCNA. A comissão completou que o Exército do país e a população irão "concretizar o maior desejo da nação coreana, a reunificação, por meio de uma guerra sagrada de justiça", em resposta a qualquer ataque que possa ser realizado pela aliança Washington-Seul.
Respondendo à ameaça da Coreia do Norte, o porta-voz do Ministério de Defesa sul-coreano, Moon Sang Gyun, disse que Pyongyang deve abster-se de um "ato de erupção que traz destruição sobre si mesmo". Além disso, ele advertiu que, se o vizinho do Norte lançar provocações em resposta ao início dos exercícios militares, Seul responderá "sem piedade". O exercício militar conjunto deste ano será o maior já organizado, envolvendo 300 mil soldados sul-coreanos e 17 mil norte-americanos.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo