COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Irã Notícia da edição impressa de 07/03/2016. Alterada em 06/03 às 22h54min

Magnata é condenado à morte por corrupção

Um tribunal do Irã sentenciou um conhecido magnata do país à morte por corrupção relacionada à venda de petróleo durante o governo do ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad. Babak Zanjani e dois de seus sócios foram condenados por lavagem de dinheiro, entre outras acusações.
Um site de notícias administrado pelo Judiciário identificou os sócios como o empresário britânico-iraniano Mahdi Shams, que foi preso em 2015, e Hamid Fallah Heravi, aposentado. O veredicto veio depois de quase cinco meses de julgamento. Os réus ainda podem apelar da decisão.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Aiatolá Khamenei pede cautela com potências após acordo nuclear
AIEA vai arquivar investigação nuclear
Teerã inicia redução de programa nuclear de enriquecimento de urânio
Líder supremo aprova acordo nuclear, mas adverte sobre ambiguidades

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo