Porto Alegre, domingo, 20 de março de 2016. Atualizado às 22h43.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
29°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5810 3,5830 1,88%
Turismo/SP 3,6100 3,7700 0,78%
Paralelo/SP 3,6100 3,7700 0,78%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Clima Notícia da edição impressa de 21/03/2016. Alterada em 20/03 às 21h21min

Outono será de temperaturas amenas no Rio Grande do Sul

MARCO QUINTANA/JC
No Parque da Redenção, era possível ver flores caídas no chão, tradicionais da estação

O outono começou ontem, à 1h30min, em todo o Hemisfério Sul. A estação será marcada pelo fenômeno El Niño pelo segundo ano consecutivo. Conforme estimativas da MetSul Meteorologia, este não será um outono marcado por muito frio ou geada. "Haverá dias ou períodos até gelados, especialmente entre maio e junho, como é normal, mas a história mostra que outonos no segundo ano de um evento de El Niño não costumam ser gélido", explica a meteorologista Estael Sias.
O primeiro dia da estação foi emblemático - temperatura amena e tempo úmido. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as marcas ficaram entre 15 e 31,8 graus no Estado e entre 19,9 e 25,3 graus em Porto Alegre. Os porto-alegrenses aproveitaram o dia mais fresquinho, mas sem chuva, para passear em áreas abertas. No Parque da Redenção, era possível ver flores caídas no chão, tradicionais do outono.
O El Niño atingiu seu pico de intensidade em novembro de 2015 e hoje está em processo de enfraquecimento, mas ainda é forte no Oceano Pacífico Equatorial. A previsão é, no decorrer do outono, o fenômeno seguir enfraquecendo e passar para a intensidade moderada e depois para a fraca.
Como trata-se de uma estação de transição, dias quentes devem ocorrer em abril e maio. Segundo a MetSul, o outono costuma possuir três períodos. Até o final da primeira quinzena de abril, há prevalência de marcas mais elevadas nos termômetros, com períodos esporádicos de calor mais forte. Na segunda metade de abril, se dá o segundo período, quando a frequência de dias amenos ou frios aumenta e já podem ocorrer até noites com geada. Essa fase perdura até a metade de maio, quando as características climáticas já se tornam próximas daquelas observadas no inverno.
Caracteristicamente, o outono apresenta grandes diferenças de temperatura da noite para o dia. As regiões Oeste e Sudoeste gaúchas têm maior propensão a ter temperatura média mais baixa, com mais dias com madrugadas frias. Mesmo assim, neste ano, a perspectiva é de temperatura próxima ou acima da média na maioria das regiões durante a estação.
A frequência de ciclones extratropicais se torna maior a partir do outono, impulsionando o ar polar para o Sul do Brasil. As rajadas costumam variar entre 50 e 100 km/h, chegando a ultrapassar essa velocidade no Sul e no Leste gaúchos, com fortes ressacas no mar na costa. Como o outono de 2016 tende a ter temperaturas mais altas sobre o Brasil e abaixo da média no Centro da Argentina, o contraste, de acordo com a MetSul, pode gerar mais ciclones entre o Uruguai e o Sul do Brasil, com episódios de chuva forte e ventania.
A expectativa é de o outono deste ano ser marcado por precipitações acima da média na maioria das regiões gaúchas, com alguns episódios de chuva volumosa. Não é esperada, porém, uma estação inteira chuvosa, pois, após o ingresso de massas de ar frio e alta pressão, haverá períodos secos.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Dilma sobrevoa áreas alagadas na Grande São Paulo
Fortes chuvas que atingiram a região deixaram ao menos 20 pessoas morreram e ainda há buscas por seis desaparecidos
Sobe para 15 o número de mortos em São Paulo por causa das chuvas Chuvas causam deslizamentos na Grande São Paulo e provacam mais de dez mortes
Em Mairiporã, município da Região Metropolitana de São Paulo, três pessoas morreram e outras sete foram socorridas pelos bombeiros, há pessoas desaparecidas
Chuva forte causa alagamentos e complica trânsito na Capital gaúcha

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo