Porto Alegre, quarta-feira, 23 de março de 2016. Atualizado às 13h55.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
27°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,6730 3,6750 2,02%
Turismo/SP 3,6000 3,7400 0%
Paralelo/SP 3,6000 3,7400 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

VAREJO 23/03/2016 - 13h55min. Alterada em 23/03 às 13h55min

Vendas do varejo têm queda real de 6% em fevereiro, diz IDV

As vendas no varejo brasileiro apresentaram queda real de 6% em fevereiro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2015, segundo levantamento do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV). Este é o décimo primeiro mês consecutivo de recuo nas vendas na comparação anual, de acordo com os dados do IDV.
Em nota, o IDV considerou que o declínio ocorreu mesmo diante de um efeito de calendário que poderia ser positivo para as vendas, já que fevereiro de 2016 teve um dia a mais do que o mesmo mês do ano anterior. "O resultado negativo é motivado pela continuidade da deterioração dos pilares macroeconômicos que direcionam o consumo, como a queda do nível de emprego e renda, o encarecimento do crédito, o aumento da inflação e a redução do índice de confiança", diz a entidade, que representa alguns dos maiores grupos varejistas do País.
O IDV levantou ainda as expectativas dos varejistas para as vendas dos próximos meses. Os dados do Índice Antecedente de Vendas indicam uma continuidade da retração.
A expectativa dos associados é de queda real de 4,6% nas vendas em março. Para abril, a projeção é de retração de 2,4% e, em maio, o setor espera queda de 1,24%.
A retração em fevereiro foi puxada pela queda nas vendas de semiduráveis, que incluem vestuário e calçados. Houve recuo de 10,1% nas vendas desse segmento na comparação com fevereiro de 2015. Para os próximos meses, os varejistas desse setor esperam continuidade da queda, com diminuição de 1,5% nas vendas em março e de 0,1% em abril. Para maio, a expectativa é de alta de 0,4%.
Já o setor de bens duráveis, segundo o IDV, retraiu-se 4,7% em fevereiro. A projeção para os próximos meses é de queda de 2,1% em março, de 2% em abril e de 2,4% em maio.
As vendas de não duráveis, que incluem o setor de supermercados, recuaram 5,2% em fevereiro. As projeções são de quedas de 6,7%, de 4,2% e de 1,1% em março, abril e maio, respectivamente.
O IDV representa 70 empresas varejistas de diferentes setores. Entre os associados estão grandes redes como Carrefour, Grupo Pão de Açúcar (GPA), Hering, Magazine Luiza, Renner e Riachuelo.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Feira da Ceasa é alternativa para compras de Páscoa Movimento do comércio cresce 0,3% em fevereiro, diz Boa Vista SCPC
No acumulado de 12 meses, o recuo foi de 4%, novo recorde de baixa, considerando a série histórica iniciada em 2010
Casino conclui venda de operação na Tailândia por 3,1 bilhões de euros
O total do negócio chega a 3,1 bilhões de euros e o Casino reportou que isso representa um ganho de capital de 2,4 bilhões de euros
Vendas no varejo encolhem 2,2% em fevereiro, diz Mastercard
O relatório, bem como as previsões de tendências de gastos, não refletem ou se relacionam com o desempenho operacional e financeiro da MasterCard

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo