Porto Alegre, terça-feira, 22 de março de 2016. Atualizado às 15h47.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
27°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5840 3,5860 0,66%
Turismo/SP 3,6100 3,7800 0,53%
Paralelo/SP 3,6100 3,7800 0,53%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

ONU 22/03/2016 - 15h47min. Alterada em 22/03 às 15h47min

Relatório da ONU aponta gestão da água como fundamental para geração de emprego

A gestão da água é fundamental para a geração de empregos e para o desenvolvimento econômico, aponta o Relatório da ONU sobre o Desenvolvimento Mundial dos Recursos Hídricos, lançado nesta terça-feira, 22, em mais de 20 países, entre eles o Brasil. O estudo, que neste ano tem como foco principal o mercado de trabalho, concluiu que três em cada quatro empregos dependem da água.
Apresentado durante seminário na Agência Nacional das Águas (ANA), o documento afirma que a oportunidade para geração de trabalho está diretamente ligada com a gestão sustentável dos recursos hídricos. A agricultura, a pesca e a silvicultura concentram 1 bilhão de trabalhadores, que usam 70% da água mundial - dados que preocupam se for considerada a possibilidade de escassez.
"A seca pode causar fim da produtividade agrícola e, consequentemente, desemprego no campo e êxodo rural. Essas pessoas não necessariamente estarão habilitadas para atuar nos postos de trabalho urbanos. Isso gera insegurança, instabilidade e ainda mais desemprego", apontou a consultora da ONU Ângela Ortigara, doutora em engenharia ambiental.
A relação entre os recursos hídricos disponíveis e a retirada de água para uso tende ao estresse hídrico, afirma também o documento. As Nações Unidas sugerem que, para embasar suas ações de gestão hídrica, os governos invistam em produzir "dados robustos", como estimar as situações atual e futura dos recursos, a demanda por água, a quantidade de trabalhadores formais e informais, o tempo de trabalho e o perfil dos empregados.
Outra recomendação da ONU é a capacitação de pessoas. Pesquisa realizada em 9 países da Ásia e África revelou que existe um déficit de mais de 780 mil profissionais qualificados. "Isso traz à tona a questão do empoderamento de mulheres, que geralmente ocupam empregos desvalorizados, mal remunerados e não reconhecidos. Por que não capacitá-las e suprir a demanda de trabalho que precisamos?", indaga a pesquisadora.
Ela lembra que a média do poder de compra, que "melhora a economia e possibilita o crescimento", está relacionada às taxas de empregabilidade. Na América Latina, a cada US$ 1 milhão investido em água e saneamento, podem ser gerados até 100 postos de trabalho, conforme o relatório.
A gestão da água também pode ajudar a diminuir as 2,3 mortes anuais relacionadas ao trabalho, diz a ONU. Desse total, 17% estão relacionados com doenças transmissíveis ocasionadas pela falta de água e esgotamento sanitário.
A ONU também recomenda investimentos em fontes alternativas de água (a cada US$ 1 milhão, gera-se de 10 a 15 empregos), na gestão de água da chuva (de 5 a 20 empregos) e na recuperação ambiental (de 10 a 72 empregos). "A transição para uma economia mais verde aumenta as oportunidades de trabalhos decentes", afirmou Ângela.
Durante o seminário na ANA, foi lançado também o relatório do Conselho de Assessoramento ao Secretário-Geral da ONU para Assuntos de Água e Saneamento. O documento aponta que uma em cada 10 pessoas não tem acesso à água potável e que, a cada 3 pessoas, uma não tem instalações sanitárias.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Tribunal da ONU aceita disputa de fronteira marítima entre Nicarágua e Colômbia
Na primeira de duas decisões do TIJ, o painel de juízes afastou as objeções da Colômbia de que aquele tribunal não seria competente para julgar o caso
ONU suspende Sharapova do cargo de embaixadora após doping
Sharapova integrava o PNUD desde 2007 e tinha como companhia outros esportistas famosos
Ex-presidente da Assembleia Geral da ONU é preso por suspeita de corrupção
O cargo de presidente da Assembleia Geral é uma função administrativa, diferente do cargo de secretário-geral, que efetivamente preside o órgão
Corte Internacional de Haia reconhece reivindicação boliviana de acesso ao mar
A Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia reconheceu, nessa quinta-feira (24), que a Bolívia pode reivindicar ao Chile o acesso soberano ao Oceano Pacífico

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo