Porto Alegre, domingo, 13 de março de 2016. Atualizado às 22h38.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
30°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5880 3,5900 1,42%
Turismo/SP 3,5500 3,7900 0,78%
Paralelo/SP 3,5500 3,7900 0,78%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Inovação Notícia da edição impressa de 14/03/2016. Alterada em 13/03 às 20h35min

Wearable aplicado na roupa conecta mãe e bebê

VENTRIX/DIVULGAÇÃO/JC
Dispositivo permite que os pais monitorem a criança de longe

Patricia Knebel

Um sensor com bluetooth, conectado diretamente nas roupinhas dos bebês, pode ser a garantia de uma boa noite de sono para muitos pais, especialmente os de primeira viagem. O BabyHug é um wearable, desenvolvido com tecnologia nacional, que monitora a criança com informações essenciais em relação ao seu desenvolvimento.
O button checa informações como respiração, movimentos bruscos, barulhos, eventuais quedas e distanciamento do aparelho. Todos os dados coletados são enviados para os celulares dos pais, em tempo real, por meio de um aplicativo. "Desenvolvemos esse produto para conectar a mãe com a criança e evitar a neurose de ter que estar o tempo todo com a criança. Com isso, vamos melhorar a qualidade da família como um todo", projeta o CEO da Ventrix e doutor em Engenharia Biomédica pela Universidade de São Paulo, Roberto Castro Junior.
Aliás, o insight para criar esse produto veio das observações que ele fez dos amigos e também de quando vivenciou essa experiência. "Eu observei que as mães ficam nervosas e em uma vigília muito grande. Mães e pais trabalham fora, então, apostamos em uma solução capaz de conectá-los aos filhos", relata.
O button é leve e pode ser colocado em praticamente todos os tipos de tecidos. O dispositivo conta com um suporte, então, quando estiver muito calor e a criança estiver sem roupa, é possível conectá-lo a uma espécie de cinta.
O wearable também permite aos familiares verificarem o que acontece no quarto da criança a qualquer momento e remotamente. Um segundo aplicativo conecta o sistema a outros dispositivos móveis, como tablets e smartphones, fazendo com que esses equipamentos funcionem como câmera. Dessa forma, é possível saber se o bebê está acordado, dormindo, se mexendo ou chorando através da conectividade em rede de dados.
"Assim como em uma babá eletrônica, é possível ver a imagem do bebê e ouvi-lo. Entretanto, o nosso equipamento se diferencia por permitir que os adultos, por meio do smartphone, falem com a criança a distância e até mesmo selecionem músicas para acalmá-la", diz Castro Junior. O BabyHug custa R$ 649,00 e pode ser encontrado nos principais marketplaces brasileiros, como Submarino, Americanas, Extra, Pontofrio, Casas Bahia, Mercado Livre e Shoptime.
Desde 2010, a Ventrix, que é especializada na área de saúde, está incubada na Base Tecnológica de Itajubá (Incit), em Minas Gerais, onde está instalada sua fábrica e área de pesquisa. A sede fica em Cotia (SP). Em 2016, a startup recebeu investimento de R$ 5 milhões do Fundo de Inovação Paulista, idealizado pela Desenvolve SP - Agência de Desenvolvimento Paulista e que tem como gestora a SP Ventures, e do fundo Criatec II, gerido pela Bozano Investimentos e Triaxis Capital, que é representado em Minas Gerais pela FC Partners.
 

Ford cria subsidiária para serviços de mobilidade


A Ford anunciou a criação da Ford Smart Mobility LLC, subsidiária destinada a criar, montar, desenvolver e investir em serviços de mobilidade. A ideia é atuar como uma startup, desenvolvendo serviços de mobilidade próprios e em colaboração com empresas de tecnologia.
A nova operação aproveitará os produtos, tecnologias e inovações já criados pela Ford e irá trabalhar com as equipes de desenvolvimento do produto, pesquisa, engenharia avançada, marketing e análises de dados existentes. O foco será desenvolver serviços de mobilidade prontos para serem comercializados.
"Para garantir o futuro da mobilidade, é preciso que olhemos continuamente para além das necessidades atuais, interpretando o que ela significa para as futuras gerações", diz o presidente do conselho da montadora, Bill Ford. O plano da montadora é rapidamente fazer parte do mercado crescente de serviços de transporte, que já representa um faturamento anual de US$ 5,4 trilhões.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Drone aumenta eficiência da pulverização agrícola Anotações feitas à mão podem ser salvas na nuvem Balança ganha novos recursos de automação Laboratório desenvolve base para superímãs

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo