Porto Alegre, terça-feira, 08 de março de 2016. Atualizado às 18h17.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7380 3,7400 1,47%
Turismo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
Paralelo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Energia 08/03/2016 - 18h16min. Alterada em 08/03 às 18h17min

Aneel propõe que distribuidoras e geradoras negociem excesso de energia contratada

Folhapress

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) apresentou nesta terça (8) uma proposta para permitir que distribuidoras e geradoras de energia renegociem os contratos de fornecimento de energia que não está sendo usada por causa da redução da demanda. A ideia é que geradores e distribuidores tenham autonomia para fazer acordos bilaterais, negociando desde a suspensão temporária do suprimento à redução da energia contratada e até a rescisão contratual. As informações são da Agência Brasil.
Segundo a Aneel, as concessionárias de distribuição de energia elétrica manifestaram preocupação com possível situação de sobrecontratação de energia, em decorrência de frustração no consumo por causa da redução nos níveis da atividade econômica do país. Geradores de energia elétrica também procuraram a Aneel para apresentar as dificuldades no cumprimento dos prazos para implantação de seus empreendimentos conforme previsto nos cronogramas dos leilões em que comercializaram a energia.
O relator da proposta, Tiago Correia, disse que existem benefícios para distribuidores e geradores. De acordo com Correia, a proposta mantém a situação de custos do consumidor, porque a distribuidora será responsável pelo ressarcimento de eventual ônus a ele, provocado pelo acordo e se beneficiará de eventual bônus, mediante compartilhamento de parte dos resultados com o consumidor. A proposta ficará em audiência pública entre os dias 10 e 21 deste mês.
O consumo de energia elétrica no país caiu 5,9% em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados divulgados recentemente pela Empresa de Pesquisa Energética. O resultado foi influenciado pela queda de 9,3% no consumo das indústrias, a mais alta registrada desde 2010.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Aneel propõe regras mais flexíveis para renegociação de contratos de energia
A proposta é da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), cujo objetivo é evitar repasses para a tarifa de energia do consumidor
MME suspende concessão da MGF no Estado Com calor e ano bissexto, carga de energia sobe 2,0% em fevereiro, diz ONS Incerteza regulatória e interferência política atrapalham negociações no setor elétrico

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo