Porto Alegre, terça-feira, 08 de março de 2016. Atualizado às 17h52.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7380 3,7400 1,47%
Turismo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
Paralelo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Conjuntura 08/03/2016 - 17h52min. Alterada em 08/03 às 17h52min

Juro menor do BNDES para o PIL mina confiança de investidor, diz consultor

A redução do custo de capital para os projetos da segunda fase do Programa de Investimentos e Logística (PIL), após o anúncio, na noite de segunda-feira (7) da redução no custo do crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para infraestrutura, pode ser positiva no curto prazo, mas pode também minar a confiança dos investidores, avalia Cláudio Frischtak, da consultoria Inter.B. Nesse caso, o efeito da redução das taxas pode ser mais negativo do que positivo.
Para Frischtak, a sinalização de aumento da participação do BNDES como fonte de financiamento à infraestrutura pode passar ao setor privado a percepção de uma "regressão" à política econômica do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, marcado por subsídios e incentivos.
"De um lado, reduz-se o custo de capital e, de outro, reduz-se a confiança. De 2012 a 2014, a confiança (em baixa) foi mais importante do que subsídios e incentivos dessa natureza. Não foi por falta de subsídios e incentivos que a economia não cresceu", afirmou Frischtak.
Segundo o consultor, a ameaça de "regressão" para o modelo da primeira fase do PIL, com forte participação do BNDES, pode minar a confiança do empresariado mesmo com o governo argumentando que as medidas anunciadas segunda-feira não representam custo fiscal. Como houve forte queda na demanda por empréstimos do banco de fomento, é possível emprestar mais sem novos aportes agora. "Se o BNDES tem dinheiro em excesso, ele não deveria devolver ao Tesouro?", questiona Frischtak.
Além disso, segundo o consultor, a elevação do custo de capital, seja por causa das novas condições de financiamento adotadas pelo BNDES na virada de 2014 para 2015, seja por causa do aperto da política monetária que levou a Selic a 14,25%, é apenas um dos obstáculos aos investimentos em infraestrutura no Brasil.
O problema, na visão de Frischtak, é que os outros obstáculos pesam mais e, por isso, o PIL tende a seguir travado. São eles a elevação da percepção de risco macroeconômico, sinalizado pela perda do grau de investimento junto às agências de risco; o risco regulatório, elevado pelo enfraquecimento das agências reguladoras e pelas constantes mudanças nas regras, e o risco político, associado à crise atual.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
IIF volta a piorar previsão para o Brasil e vê queda de até 4,5% do PIB em 2016
O período 2015/2016 pode marcar o pior desempenho do PIB brasileiro desde a depressão dos anos 30
Confiança do consumidor fica praticamente estável em fevereiro, diz ACSP
O Sul registrou 68 pontos ante 63 em janeiro e 129 no ano passado. O aumento na comparação mensal pode ser resultado do acordo entre o Rio Grande do Sul e o Governo Federal quanto às dívidas do estado.
IPC-S desacelera 0,68% na primeira leitura de março, diz FGV
O grupo Alimentação mostrou ligeira alta de 1,08%, na comparação com 1,07%, devido especialmente pelo encarecimento das frutas
IGP-DI de fevereiro fica em 0,79%, informa FGV
Com o resultado, o IGP-DI acumula alta de 2,33% no ano e elevação de 11,93% nos últimos 12 meses

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo