Porto Alegre, segunda-feira, 07 de março de 2016. Atualizado às 12h14.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
31°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7680 3,7700 0,23%
Turismo/SP 3,6500 3,8700 0%
Paralelo/SP 3,6500 3,8700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

energia 07/03/2016 - 12h13min. Alterada em 07/03 às 12h15min

Com calor e ano bissexto, carga de energia sobe 2,0% em fevereiro, diz ONS

JONATHAN HECKLER/JC
Baixo desempenho da economia, puxada pela queda na demanda interna, impactam a carga total circulada no SIN

A carga de energia que circulou pelo Sistema Interligado Nacional (SIN) em fevereiro cresceu 2,0% em relação a igual mês de 2015. Ante janeiro, a carga aumentou em 5,9%, informou nesta segunda-feira (7) Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), apontando o calor e o ano bissexto como responsáveis pela alta. No acumulado de 12 meses, a carga ainda registra queda de 2,1%.
A carga total de energia do SIN ficou em 69.510 megawatts (MW) médios. O volume de carga, divulgado mensalmente pelo ONS, é calculado a partir da soma de toda a energia movimentada no sistema elétrico, mas difere do volume de energia consumida em função das perdas existentes na rede.
Segundo o Boletim de Carga Mensal do ONS, o baixo desempenho da atividade econômica, puxada pela queda na demanda interna, impactam negativamente a carga total circulada no SIN. Mas, em fevereiro, o aumento é explicado pelo número maior de dias deste mês em 2016, que teve 29 dias, porque o ano é bissexto, e pelo forte calor registrado nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste.
"A ocorrência de temperaturas relativamente elevadas nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul e o maior número de dias úteis, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, contribuíram em sentido contrário, resultando em uma taxa de variação positiva da carga do SIN no mês de fevereiro/16", diz o boletim do ONS.
Entre as regiões do País, a maior alta na comparação com fevereiro de 2015 foi registrada no Norte (4,3%), seguida pelo subsistema Sudeste/Centro-Oeste (2,8%) e pelo Sul (1,1%). Na contramão, o subsistema Nordeste apresentou queda de 1,4%. "A carga do subsistema Nordeste que, ao longo de 2015, se mostrava menos sensível aos efeitos da conjuntura econômica adversa, já apresenta variações negativas nos primeiros dois meses de 2016", diz o boletim do ONS.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Incerteza regulatória e interferência política atrapalham negociações no setor elétrico
EPE diz que leilões de energia vão acontecer este ano, mas demanda será baixa
Diante do cenário de economia fraca, a EPE vai revisar para baixo sua previsão de demanda por energia elétrica no País para os próximos cinco anos e já admite uma queda no consumo em 2016
Produção de usinas eólicas cresceu 49% em fevereiro, informa a CCEE
Dados preliminares de fevereiro apontam uma alta de 1,2% no consumo e de 1,1% na geração de energia elétrica
Stemac registra redução na comercialização de grupos geradores

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo