COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Energia Notícia da edição impressa de 07/03/2016. Alterada em 06/03 às 22h54min

Incerteza regulatória e interferência política atrapalham negociações no setor elétrico

As incertezas regulatórias e a forte interferência política têm sido um ponto negativo nas negociações envolvendo ativos do setor elétrico. Entender os desdobramentos e os motivos que levaram o governo a editar a Medida Provisória nº 579, que desarrumou o segmento desde 2012, por exemplo, não tem sido uma tarefa muito fácil para investidores que ainda não estão no País.
Segundo relatos de advogados e fontes próximas a empresas, alguns já desistiram de fechar negócios por causa das regras do setor. "Eles questionam sobre o fim das concessões e sobre as responsabilidades no caso de invasão de obras (como as que ocorrem na Hidrelétrica de Belo Monte)", afirma Raphael Gomes, da Demarest Advogados. Quando ouvem as explicações, diz ele, recuam imediatamente. Num setor estratégico, que exige investimentos altos e previsibilidade, os últimos anos têm sido de intensa instabilidade regulatória. As incertezas têm efeito direto na qualidade de crédito para o setor e na lucratividade das empresas, que tem caído. Não por acaso, a multinacional americana Duke Energy incluiu o Brasil na lista de ativos à venda na América Latina.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
EPE diz que leilões de energia vão acontecer este ano, mas demanda será baixa
Diante do cenário de economia fraca, a EPE vai revisar para baixo sua previsão de demanda por energia elétrica no País para os próximos cinco anos e já admite uma queda no consumo em 2016
Produção de usinas eólicas cresceu 49% em fevereiro, informa a CCEE
Dados preliminares de fevereiro apontam uma alta de 1,2% no consumo e de 1,1% na geração de energia elétrica
Stemac registra redução na comercialização de grupos geradores Energia eólica deve responder por 50% da carteira de project finance
O banco espera que o setor atinja 50% dos estoques na carteira, ante os 30% que representava há cerca de dois anos

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo