Porto Alegre, terça-feira, 08 de março de 2016. Atualizado às 22h54.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7380 3,7400 1,47%
Turismo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
Paralelo/SP 3,6900 3,9100 1,01%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa


Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 09/03/2016

Fumo como tema

O Senado tem andado esfumaçado. Dois projetos de lei discutidos tratam do fumo. Um, de autoria do ex-senador Paulo Davim (PV-RN), proíbe o ato de fumar em parques infantis e espaços abertos ou fechados usados para a prática de exercícios físicos de profissionais ou amadores. A proposta foi aprovada na Comissão de Assuntos Sociais e segue para a Câmara. "Ela pode evitar que crianças sejam estimuladas ao uso do cigarro e desenvolvam problemas de saúde por causa da fumaça", disse o relator, o gaúcho Paulo Paim (PT).
Questão de contrabando
Outro projeto, que está no rol de propostas da Agenda Brasil, estabelece a proibição de qualquer forma de propaganda, publicidade, promoção ou patrocínio de produtos fumígenos nos locais de venda e determina que as embalagens dos cigarros sejam padronizadas, mantendo as advertências quanto aos riscos e prejuízos do fumo. O texto sofre resistência da indústria do cigarro e de produtores de fumo. Iro Schünke, presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (Sinditabaco), afirmou que os lugares que tentaram impor regras mais rígidas tiveram uma "explosão" na venda de cigarros ilegais. "Esse produto contrabandeado vai entrar fazendo uma disputa desleal com a produção brasileira, com a indústria, com o pequeno agricultor, e as prefeituras municipais perdendo receita", disse a senadora gaúcha Ana Amélia (PP), que se reuniu com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para discutir a proposta.
Defesa das instituições
Senadora independente, Ana Amélia saiu em defesa das instituições - Poder Judiciário, Ministério Público e Polícia Federal - ao comentar a 24ª fase da Operação Lava Jato, que teve como um dos alvos o ex-presidente Lula. "Seguirei ao lado das instituições, que cumprem exemplarmente o seu papel na Operação Lava Jato. O juiz Sérgio Moro representa as aspirações do povo brasileiro em busca de um País sem Impunidade e sem corrupção. A lei é para todos. Quem não deve, não teme", disse a parlamentar. Ana Amélia também criticou o fato de a presidente Dilma Rousseff (PT) ter visitado Lula no dia seguinte à operação, enquanto demorou dias para sobrevoar Mariana, em Minas Gerais, e os locais atingidos por enchentes no Rio Grande do Sul, recentemente.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Briga de sujos com mal lavados Semana ruim para o PT
Primeiro foi a delação do senador Delcídio Amaral (PT-MS), que acusou a presidente Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) de estarem no epicentro do esquema de desvio de recursos da Petrobras
Reunião antibomba
A presidente Dilma Rousseff (PT) e os governadores deverão se reunir nesta sexta-feira para tentar chegar a um acordo sobre o projeto que muda o pagamento dos juros das dívidas dos estado
Dilma e o PT
Reforma da Previdência, lei antiterrorismo e fim do monopólio da Petrobras no pré-sal

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo