Porto Alegre, segunda-feira, 07 de março de 2016. Atualizado às 15h59.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
28°C
31°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7860 3,7880 0,71%
Turismo/SP 3,6500 3,8700 0%
Paralelo/SP 3,6500 3,8700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Começo de Conversa Fernando Albrecht


Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 07/03/2016

A falta de líderes...

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA/DIVULGAÇÃO/JC

Na lúcida entrevista que concedeu ao jornalista Danilo Ucha, o ex-governador Antonio Britto observa que faltam lideranças políticas no País, no momento em que mais se precisa delas. "A política, quando bem feita, abre um caminho onde parece que não tem saída", observa.

...e o exemplo de Tancredo

Um exemplo, para Britto, foi Tancredo Neves, em 1961, quando militares queriam impedir a posse de João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros, e Leonel Brizola liderou a Campanha da Legalidade, em favor de Jango, que era vice-presidente. Em meio ao impasse, Tancredo costurou a saída: Jango assumiu com a adoção do parlamentarismo.
 

Fala a prefeitura

Nota da página mereceu pronta resposta da prefeitura. A calçada sem passagem para pedestres devido às obras no prédio do Tribunal de Contas do Estado já foi liberada, informa a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov).
 

Os milhões

Logo que os meios de comunicação começaram a divulgar a condução coercitiva de Lula, e os números de doações ao Instituto Lula vieram a tona, o apresentador de uma FM expressou seu espanto curto e grosso: nunca vi tanto milhão na minha vida.
 

Wanderley Soares

Morreu na sexta-feira, vítima de câncer no esôfago, o jornalista Wanderley Soares, 76 anos, um dos grandes e melhores profissionais da imprensa gaúcha a partir dos anos 1960. Especialista na reportagem policial, ele começou na Última Hora. Orgulhava-se de pertencer a uma família toda de jornalistas.
 

Onde não mora ninguém

Como no samba de Agepê, moro onde não mora ninguém. Este quadro nunca saiu de cena na paisagem urbana de Porto Alegre, embora seu número venha crescendo muito. Neste caso, o sem-teto com teto improvisado já ocupa o espaço da marquise na avenida Praia de Belas há uns bons anos. E há dois tipos, os ambulantes, que levam um mínimo de pertences, e os que arrancham de vez com mala, sofá e cozinha.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/03/06/206x137/1_cco_8009-447727.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'56dc71ad4e9a6', 'cd_midia':447730, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/03/06/480x320/1_cco_8009-447727.jpg', 'ds_midia': ' ', 'ds_midia_credi': 'JEFFERSON BERNARDES/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': ' ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '480', 'cd_midia_h': '320', 'align': 'Left'}
Jefferson Bernardes/Divulgação/JC

Deu chance

Nos Estados Unidos e em outros países, presidentes não podem usufruir dos presentes ganhos no exercício do mandato. Acima de um valor de algumas dezenas de dólares, todos devem ser doados para a Casa Branca. Se aqui não existe lei para isso, a ética deveria ser a lei maior. O ex-presidente Lula (PT) não poderia ter aceitado um alfinete das empreiteiras.
 

Blocos na rua I

A possibilidade de choques frontais em grande escala no próximo domingo, 13 de março, é uma possibilidade, mas a questão é outra. A dúvida menor embora não menos importante é se o exército de Stédile, movimentos sociais e outras tropas de choque da esquerda conseguirão criar uma massa crítica para botar o bloco na rua.
 

Blocos na rua II

A dúvida maior é se essa massa crítica conseguirá se manter acesa pelo menos no médio prazo. É verdade que será um teste para a jovem democracia brasileira, mas será também um teste para a esquerda e o PT em particular. Então, veremos se democracia é apenas uma palavra de efeito ou é de verdade.
 

Miúdas

  • PIOR defesa é argumentar que os outros também fizeram o mesmo. No mínimo, é admissão de culpa.
  • DEVAGAR nas pedras na euforia emocional da bolsa. Incautos acham que agora vai. Há controvérsias.
  • NÃO há nenhum fundamento econômico que justifique alta de mais de 8% em apenas duas sessões.
  • MAIS do que nunca a esquerda brasileira precisa desesperadamente de um mártir.
  • GRANDE é o número de restaurantes de comida a quilo que optou por fechar aos domingos.



COMENTÁRIOS
Dario - 07/03/2016 12h29min
Existe liderança política no Brasil, sim, mas a oposição se está eabagaçando para desqualificá-la. Não vai conseguir.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
De volta ao passado A sujeira de todos nós Pedágio coreano I Cavalo com aviso

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo