COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Opinião Notícia da edição impressa de 07/03/2016. Alterada em 04/03 às 20h39min

Enfrentemos tão somente o problema da siderurgia?

ABIMAQ/DIVULGAÇÃO/JC
Carlos Pastoriza

Carlos Buch Pastoriza

É fato, e ninguém discorda, que a indústria do aço no Brasil vive uma grave crise. Mas e quanto aos demais setores da indústria de transformação que se utilizam do aço como seu principal insumo, como os segmentos de máquinas, componentes, construção civil, automotivo, autopeças, eletroeletrônico e linha branca, por exemplo - será que estão em uma situação melhor?
Claro que a resposta é não! Toda a indústria de transformação, assim como a do aço, atravessa uma crise sem precedentes. Do portão para dentro, as empresas são competitivas, mas, do portão para fora, a situação é outra. As consequências da falta de uma política industrial nos últimos anos, do real supervalorizado, das altas taxas de juros, da complexa e pesada carga tributária que recai sobre a atividade produtiva e do Custo Brasil, para citar alguns de tantos empecilhos, somados, agora, à estagnação da demanda no mercado interno, estão fazendo com que a indústria agonize.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
O Dia do Médico e a saúde como prioridade
Encontros que não acontecem É preciso encorajar novos empreendedores

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo