Porto Alegre, quinta-feira, 04 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h53.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
26°C
29°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8940 3,8960 0,61%
Turismo/SP 3,7500 3,9900 3,85%
Paralelo/SP 3,7500 3,9900 3,85%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa


Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 05/02/2016

Pauta federativa

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu aos líderes partidários prioridade total para a pauta federativa que permita uma saída da crise enfrentada pelos executivos estaduais e municipais. A decisão de Renan veio após o apelo de um grupo de 17 representantes dos estados, governadores e vice-governadores. Entre os pedidos, a votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que proíbe a União de criar novos gastos aos entes federados sem antes indicar as receitas e a discussão da PEC dos Precatórios, que autoriza o uso de até 75% de depósitos judiciais e administrativos tributários, e de 40% dos depósitos judiciais privados, até a quitação dos valores devidos.
Falta de confiança
Ao falar sobre a crise no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o deputado Heitor Schuch (PSB) fez um relato "tenebroso" sobre a credibilidade do setor público em geral. "Aproveitei o recesso parlamentar para conviver mais com a família, mas tive a alegria de visitar lideranças, autoridades e falar com pessoas das mais diversas atividades em mais de 30 municípios. Percebi que grande parcela do povo perdeu a confiança no Brasil, no governo, no Congresso Nacional e quase de forma generalizada nos políticos. Aliás, são poucas as instituições que ainda têm crédito na sociedade brasileira", disse o parlamentar, que depois afirmou que o Pronaf está "praticamente parado". "A capacidade de pagamento está comprometida, o rebate não existe mais e o Banco do Brasil tem muito menos agricultores financiados do que na década passada."
Febre de projetos
O deputado federal João Derly (Rede) voltou do recesso e já apresentou quatro projetos de lei. Há um texto que regulamenta o Sistema Nacional de Cultura, outro que reduz a contribuição previdenciária das empresas que contratam pessoas com deficiência e outro que isenta a carência na concessão de auxílio-doença a doadores de órgãos. Ainda há um que isenta de tributos no primeiro ano de funcionamento micro e pequenas empresas com receita bruta anual de até R$ 180 mil. Derly ainda pediu informações ao Ministério dos Transportes sobre as obras da ponte sobre o rio Guaíba.
Heroínas esquecidas
Deputada federal Maria do Rosário (PT) apresentou projeto inscrevendo Margarida Alves, paraibana, no Livro dos Heróis da Pátria. Margarida, defensora dos direitos humanos, foi assassinada em 1983 por um pistoleiro a mando de um fazendeiro local.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Brasil que odeia Esqueceram o governo Negociações para a CPMF
Em análise na CCJ da Câmara, a proposta para recriação da CPMF vai dominar as discussões no Congresso Nacional no retorno do recesso legislativo

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo