Porto Alegre, quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016. Atualizado às 00h26.
Dia da Criação do Ministério das Comunicações.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
28°C
36°C
26°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9560 3,9580 0,12%
Turismo/SP 3,8000 4,1500 0,72%
Paralelo/SP 3,8000 4,1500 0,72%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 25/02/2016. Alterada em 24/02 às 19h54min

Sem ICMS aos representantes comerciais

Ronaldo Santini

O Projeto de Lei nº 20/2016, de minha autoria, altera a Lei nº 8.820, de 1989, que trata do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS) e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. A alteração visa conceder a representantes comerciais isenção de ICMS na compra de um novo veículo para seu trabalho. Os nossos representantes comerciais, os velhos "caixeiros viajantes", vem enfrentando a mesma crise do País e o desânimo geral que atinge a economia. Em especial, aqui no Rio Grande do Sul, enfrentam os aumentos de custos provocados pela elevação das alíquotas de ICMS nos combustíveis e telecomunicações, queda na renda, redução de consumo, restrições ao crédito e deterioração do mercado de trabalho.
Com estradas em péssimas condições, seguros automotivos com preços elevadíssimos devido à falta de segurança, os representantes precisam ser estimulados a prosseguir com seu trabalho. Como parlamentar, entendo a isenção de ICMS é a solução momentânea mais razoável para que os representantes possam renovar sua principal ferramenta de trabalho que é o veículo que usam, melhorar a produtividade e seus ganhos. A alíquota de ICMS para transações de compra e venda de veículos no Rio Grande do Sul é de 18% do preço total. Algumas categorias como deficientes físicos e taxistas recebem isenção desse percentual, podendo assim, comprar o carro de maneira mais barata. Vários estados Goiás, por exemplo estão na nossa frente, pois, já possuem normas que isentam os representantes comerciais do pagamento do ICMS. Santa Catarina já possui projeto em tramitação na sua Assembleia Legislativa, neste sentido.
Considero ser fundamental zerar a alíquota de ICMS das atividades referentes à compra de veículos pelos representantes comerciais gaúchos, a fim de desonerar uma das categorias que mais sofreram impacto da crise na economia, queda do consumo e do aumento dos combustíveis.
Deputado estadual (PTB)
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Procura-se jovem que saiba calcular. E o que ele procura? Opinião econômica: Eu aposto no Brasil Sua empresa é sustentável? Opinião econômica: Minha Escola, Minha Vida

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo