Porto Alegre, terça-feira, 23 de fevereiro de 2016. Atualizado às 22h30.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
28°C
35°C
23°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9610 3,9630 0,30%
Turismo/SP 3,7500 4,1200 0,24%
Paralelo/SP 3,7500 4,1200 0,24%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Artigo Notícia da edição impressa de 24/02/2016. Alterada em 23/02 às 20h37min

Visão de futuro

Eliana Dutra

Quando há necessidade de ajustes numa empresa qualquer dos executivos sabe o que precisa acontecer: redução de despesas, aumento de venda, ajuste das funções e criar um senso de urgência. Mas, na crise atual, ouço executivo atrás de executivo me dizer durante a reunião de coaching que os empregados não parecem estar se dando conta. Aparentemente há um estado de negação. Nesta situação, é difícil você convencer uma pessoa que não quer ver. Contudo, o CEO pode ir além. Ao invés de convencer que o mundo vai acabar, ele pode criar uma visão de futuro que envolva todos os interesses dos empregados e na qual eles consigam se identificar.
Fazendo uma analogia, essa construção de visão deve representar o trailler de um filme que instigue as pessoas a assisti-lo, ou seja, algo que realmente irá inspirá-las e fará que queiram participar efetivamente. Sim, não é tarefa fácil, mas não é impossível.
Para criar esta visão, é necessário que o CEO adote a postura de um líder coach, ouvindo contextualmente e estimulando a reflexão de cada membro da equipe no que diz respeito aos seus valores, habilidades e metas. De forma que tome ciência sobre o que eles valorizam e que argumentos são necessários nesta visão para que haja pontos de convergência entre as necessidades da empresa e dos funcionários. Além disso, é preciso repetir esta visão inúmeras vezes, bem como criar eventos de ruptura com o passado, que pode ser uma mudança no layout ou algo mais barato como pintar as paredes de outra cor. Enfim, com providências como estas, não só a empresa terá uma noção clara das suas estratégias e objetivos como cada colaborador se sentirá parte do processo e saberá qual a melhor forma de contribuir para o alcance das metas estabelecidas de acordo com sua competência.
CEO da Pro-Fit
COMENTÁRIOS


DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Opinião econômica: Pra não dizer que não falei das flores Sua empresa é sustentável? Opinião econômica: Minha Escola, Minha Vida

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo