Porto Alegre, quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016. Atualizado às 11h05.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
30°C
37°C
24°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0360 4,0380 0,81%
Turismo/SP 3,7500 4,1700 0,47%
Paralelo/SP 3,7500 4,1700 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Artigo Notícia da edição impressa de 17/02/2016. Alterada em 17/02 às 12h05min

A saúde em bytes

Manoel Pitrez Filho

Medicina e tecnologia sempre estiveram juntas. Hoje, os monitores que podem ser "vestidos" são a hype. Uma simples pulseira é capaz de monitorar os batimentos cardíacos, a temperatura e diversos fatores ambientais. Adesivos sem fio de monitoramento do coração, camisetas inteligentes e outros sensores trazem mais precisão e conforto. A transmissão sem fio dos dados coletados permite que eles sejam correlacionados com grandes repositórios de informações disponíveis na web. A consultoria Gartner prevê que os dados de dispositivos de monitoramento remoto oferecerão acesso contínuo dos pacientes aos médicos. Segundo suas pesquisas, até 2017, os custos dos cuidados com o diabetes serão reduzidos em 10% por meio do uso de smartphones. Até 2020, a expectativa de vida no mundo desenvolvido aumentará em meio ano, em virtude da crescente adoção de tecnologias sem fio de monitoramento da saúde. Empresas de seguro de saúde poderão oferecer contratos individualizados e até mesmo descontos para clientes monitorados que tenham hábitos de vida mais saudáveis. Com o incremento da comunicação eficiente com os pacientes, o atendimento também se aperfeiçoará. Riscos de incidentes serão detectados, evitando agravamentos de doenças e internações de emergência. Mas ainda há dúvidas se estes dispositivos de monitoramento vieram para ficar. Como garantir que os clientes utilizem de forma sistemática e por longos períodos tais aparelhos, para que estes possam fornecer dados úteis e de qualidade? É preciso integrar o uso dos monitores e aplicativos com os especialistas da saúde. A propósito, os médicos necessitam se familiarizar melhor com estes gadgets e seus aplicativos. O Conselho Federal de Medicina ainda não se posicionou sobre o tema. O momento requer uma regulação do uso das novas tecnologias, para ampliar a qualidade de vida das pessoas com segurança e redução de custos. É fundamental lembrar que a tecnologia não substitui o exame clínico, humanizado, realizado por toda a equipe de saúde.
Médico pediatra
COMENTÁRIOS


DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Opinião econômica: Minha Escola, Minha Vida Opinião econômica: Pra não dizer que não falei das flores A moda do empreendedorismo Opinião Econômica: Fracasso

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo