Porto Alegre, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h55.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
null°C
null°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0460 4,0480 1,35%
Turismo/SP 3,7500 4,1800 0,23%
Paralelo/SP 3,7500 4,1800 0,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Diplomacia Notícia da edição impressa de 19/02/2016. Alterada em 18/02 às 19h58min

Obama viajará a Cuba em março

MANDEL NGAN/AFP/JC
Mandatário norte-americano anunciou viagem em sua conta no Twitter

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou, nesta quinta-feira, uma visita histórica a Cuba, marcada para o dia 21 de março, como parte de um esforço para "melhorar a vida da população cubana". Ele prometeu pressionar o regime comunista na questão de direitos humanos e em outros pontos de divergências políticas entre os dois países.
"Ainda temos diferenças com o governo cubano que abordaremos diretamente. Os Estados Unidos sempre defenderão os direitos humanos em todo o mundo", escreveu Obama, ao anunciar a visita em sua conta na rede social Twitter.
Com a viagem, Obama será o primeiro presidente norte-americano em exercício a pôr os pés na ilha em quase 90 anos. Harry Truman visitou a Baía de Guantánamo, que é controlada pelos Estados Unidos, e sua base naval no sudeste da ilha em 1948, e Jimmy Carter fez várias visitas após deixar o cargo, em 1981. A última visita oficial de um mandatário dos EUA ocorreu em 1928, quando o presidente Calvin Coolidge foi a Havana.
Em vários tuítes, Obama descreveu a viagem como parte de uma progressão gradual na normalização das relações entre os EUA e Cuba. Ele deixou claro que sua visita seria um desdobramento natural da reaproximação entre os dois países, iniciada no fim de 2014.
Desde então, as embaixadas foram reabertas, algumas barreiras econômicas foram removidas e os países assinaram um acordo nesta semana para retomar os voos comerciais. Sem conseguir convencer o Congresso a suspender o embargo econômico a Cuba, Obama dribla o Legislativo com ordens executivas e busca consolidar a reaproximação com Havana como um dos legados irrevogáveis de seu governo.
A parada em Cuba fará parte de uma visita maior do líder norte-americano à América Latina. De Cuba, Obama viajará à Argentina, onde se reunirá com o novo presidente, Mauricio Macri.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Voos comerciais entre Cuba e EUA não devem sair em 2015
Obama e Castro realizam primeira reunião formal
Irã rechaça novas sanções dos EUA China enviará representante para evento em Pyongyang

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo