Porto Alegre, quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016. Atualizado às 20h32.
Dia da Criação do Ministério das Comunicações.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
30°C
32°C
25°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9490 3,9510 0,17%
Turismo/SP 3,8000 4,1000 1,20%
Paralelo/SP 3,8000 4,1000 1,20%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Justiça 24/02/2016 - 21h40min. Alterada em 25/02 às 20h32min

Ato relembra cinco anos do atropelamento de ciclistas em bairro de Porto Alegre

MARCO QUINTANA/JC
Evento ocorreu na esquinas da José do Patrocínio com a Luiz Afonso

Alberi Neto

Cerca de 50 manifestantes se concentraram nesta quarta-feira (24) no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, para lembrar os cinco anos do episódio que causou um atropelamento coletivo na região.
O ato por volta das 19h, na esquina das ruas José do Patrocínio e Luiz Afonso, pediu agilidade no processo de julgamento do bancário Ricardo Neis por tentativa de homicídio qualificado, ao atropelar em 2011 pelo menos 15 pessoas no local. Neis chegou a ficar preso por um mês, mas até hoje responde pela acusação em liberdade. O caso aguarda análise de um recurso impetrado pela defesa do réu no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília.
Até sexta-feira (26), o grupo Massa Crítica realizará atos diários para relembrar o ocorrido e pedir justiça. O movimento é intitulado “5 anos de impunidade, 5 dias de sinaleiras fechadas por 5 minutos”. O Massa Crítica pretende interromper o trânsito por cinco minutos para chamar a atenção dos motoristas para a boa convivência no trânsito.
No ato, bicicletas são colocadas no chão. Alguns ciclistas também deitam na rua para simbolizar as vítimas, enquanto outros seguram faixas. Não houve registro de nenhum desentendimento durante o protesto nesta quarta-feira.

 Assista o vídeo da manifestação

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Prisão após segunda instância deveria ser decidida em lei, diz AMB
Para Costa, a decisão do STF decorre do fato de o legislador não ter sido capaz de resolver a questão da morosidade dos processos
Por 7 votos a 4, STF autoriza prisão após condenação em 2ª instância
STF decidiu que pessoas condenadas em segunda instância devem começar a cumprir pena antes do trânsito em julgado
STF tem maioria para permitir prisão de condenados antes do fim do processo
Agora, um réu condenado à prisão pode ser encaminhado à penitenciária depois da confirmação da condenação por um Tribunal
Difini é empossado como novo presidente do TJRS

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo