Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h47.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
26°C
34°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9820 3,9840 1,21%
Turismo/SP 3,7500 4,0900 1,48%
Paralelo/SP 3,7500 4,0900 1,48%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Saúde Notícia da edição impressa de 12/02/2016. Alterada em 11/02 às 22h10min

Sábado é o Dia D contra o Aedes aegypti

PH FREITAS/MD/DIVULGAÇÃO/JC
Cerca de 220 mil membros das Forças Armadas participarão da mobilização; no Estado, serão 20 mil militares

Uma força-tarefa nacional será lançada neste sábado para combater a infestação do mosquito Aedes aegypti, vetor dos vírus da dengue, zika e chikungunya. Ao todo, 220 mil militares participarão da campanha e visitarão 356 municípios brasileiros, incluindo todas as cidades consideradas endêmicas.
No Rio Grande do Sul, a expectativa é mobilizar cerca de 60 mil profissionais no trabalho, que prioriza a eliminação de locais com água parada, onde o inseto se reproduz. Cerca de 20 mil militares estarão em campo no Estado para o chamado Dia D contra o Aedes. Eles se somam a outros 20 mil servidores estaduais e municipais da área da Saúde e a 20 mil funcionários públicos das demais secretarias de estado e das prefeituras.
Em Porto Alegre, a ação terá início às 8h30min, na Gerência Distrital de Saúde Partenon/Lomba do Pinheiro, na avenida Bento Gonçalves, 3.722, com a presença do prefeito José Fortunati, do governador José Ivo Sartori e dos secretários municipal e estadual de Saúde, Fernando Ritter e João Gabardo. Com a previsão de visitas a 40 mil domicílios, serão percorridos 11 bairros da cidade, definidos conforme o índice de infestação de cada local, identificado por armadilhas para mosquitos adultos, casos notificados e pelo Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de janeiro.
Coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a ação na Capital terá o apoio de 1.550 militares, que atuarão em duplas, acompanhados por um apoiador da prefeitura com crachá de identificação. Os bairros a serem percorridos serão Sarandi, Cristo Redentor, Três Figueiras, Independência, Floresta, Centro, Petrópolis, Bom Fim, Bela Vista, Partenon e Chácara das Pedras.
"Seremos um grande exército em ação pela cidade, com várias frentes de ação contra o mosquito. Vamos mobilizar intensamente a comunidade para reforçar cada vez mais o combate à proliferação do Aedes e a prevenção das doenças que ele transmite", afirma o secretário municipal de Saúde, Fernando Ritter.
O Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) participa da ação em duas frentes: estratégia e comunicação. No mapa da mobilização, estão identificadas as últimas semanas epidemiológicas, o mapa de infestação do mosquito nas 865 armadilhas de monitoramento de mosquitos adultos, instaladas em 27 bairros, os locais de atuação, os pontos de apoio e as equipes envolvidas. 

Dilma mobiliza ministros para a campanha


Após serem convocados pela presidente Dilma Rousseff, apenas três dos 31 ministros não vão participar da campanha que será promovida pelo governo no sábado contra o mosquito Aedes aegypti. O ministro das Comunicações, André Figueiredo, e o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, estão de férias. Já o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, estará em viagem fora do País.
Diante do aumento do número de casos de dengue, zika e chikungunya, Dilma ordenou que toda a equipe ministerial participe do mutirão. Ela própria irá ao Rio de Janeiro para participar do ato.
Entre os dias 15 e 18, será realizada uma nova mobilização, desta vez não apenas com visita às residências, mas também com a aplicação de larvicidas e outros produtos para eliminar o Aedes aegypti.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Ministério confirma a 3ª morte por zika e amplia dúvidas sobre alcance do vírus Militares se preparam para combater o Aedes Ministro da Saúde defende lei contra o aborto, que exclui microcefalia Obama pede ao Congresso fundo de emergência para combate da zika

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo