Porto Alegre, terça-feira, 01 de março de 2016. Atualizado às 08h03.
Dia do Turismo Ecológico.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
18°C
29°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0020 4,0040 0,10%
Turismo/SP 3,8000 4,1400 0,24%
Paralelo/SP 3,8000 4,1400 0,24%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Indústria Notícia da edição impressa de 01/03/2016. Alterada em 01/03 às 08h03min

Sobretaxa a calçado chinês é renovada

JOÃO MATTOS/JC
Medida antidumping busca evitar prejuízos para fabricantes nacionais

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou, ontem à noite, a renovação do antidumping aos calçados chineses vendidos ao Brasil. A medida tramitava há mais de um ano no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) e tinha prazo até esta quinta-feira para ser analisada e publicada.
A notícia foi confirmada por fontes próximas à Camex e reiterada pelo presidente da Frente Parlamentar em defesa do setor coureiro-calçadista e moveleiro, deputado federal Renato Molling (PP). Para Molling, "a renovação do processo de dumping contra o calçado chinês vai garantir a sobrevivência do setor".
Uma das principais demandas do segmento coureiro-calçadista, o dispositivo que estabelece uma sobretaxa a cada par de calçado chinês que ingressa em território nacional vigorou durante cinco anos, até março de 2015, tendo sido renovado provisoriamente por mais um ano. A medida foi criada, ainda de forma provisória, em 2009 e tornada definitiva no ano seguinte.
O direito antidumping tem como objetivo evitar que as produtoras nacionais sejam prejudicadas por importações realizadas a preços de dumping, prática considerada desleal nos termos de comércio em acordos internacionais. "Atualmente, as indústrias de calçados empregam mais de 300 mil trabalhadores. Creio que, com essa medida, a indústria tende a crescer", destacou Molling.
Enquanto a medida esteve em vigor, a sobretaxa praticada pelo governo brasileiro sobre cada par era de US$ 13,85. Agora, segundo o deputado, "cai para US$ 10,22, o que não deve prejudicar os produtores diante da escalada do dólar".
A Abicalçados confirmou a renovação do antiduping, ainda que extraoficialmente, mas não quis se posicionar até que a Câmara de Comércio Exterior se manifeste publicamente.
Até 2009, antes da adoção do antidumping, as importações brasileiras de calçados vindos da China chegaram a US$ 183,6 milhões, que correspondiam a mais de 70% das importações do período. Já em 2015, a importação não passou de US$ 45,9 milhões, uma queda de 75%.
Em busca de apoio para a renovação do direito antidumping, lideranças calçadistas estiveram em Brasília, nas últimas semanas, na tentativa de conquistar o apoio de lideranças pela adoção do direito. Os representantes do setor se reuniram com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, com assessores técnicos da Casa Civil e mantiveram diálogo com representantes dos demais ministérios que compõem a Camex (Agricultura, Fazenda, Planejamento, Relações Exteriores e Mdic).
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Confiança da indústria cai 1,5 ponto em fevereiro ante janeiro, revela FGV
A queda do ICI em relação ao mês anterior foi determinada principalmente pelo recuo de 2,8 pontos do Índice de Expectativas, para 72,6 pontos, o menor da série histórica
Camex vai decidir hoje sobre o antidumping a calçados chineses Sartori entrega Licença Prévia de Ampliação a Todeschini Fiergs aponta ociosidade recorde na indústria na largada de 2016

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo