Porto Alegre, quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016. Atualizado às 22h35.
Dia da Criação do Ministério das Comunicações.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
28°C
32°C
25°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9490 3,9510 0,17%
Turismo/SP 3,8000 4,1000 1,20%
Paralelo/SP 3,8000 4,1000 1,20%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

agronegócios Notícia da edição impressa de 26/02/2016. Alterada em 25/02 às 22h05min

Taxa de câmbio mantém alta de custos e de preços recebidos, diz Farsul

Os Índices de Inflação de Custos de Produção (IICP) e de Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) apresentaram forte alta em janeiro. A variação cambial foi a responsável pelo resultado que demonstra crescimento de 1,53% para o IICP e de 2,20% para o IIPR, conforme relatório divulgado pela Farsul nesta quinta-feira.
Com a baixa dos estoques, o aumento do IIPR está dentro do projetado. Como o mês de janeiro antecede a safra, é normal a alta e a tendência é de acomodação nos preços com a entrada da nova safra. Os principais responsáveis pelo crescimento foram milho (12%), leite (5%), boi gordo (5%), soja (2%) e arroz e trigo (1%). A única baixa veio pela queda de 8% no preço dos suínos.
Para o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, a preocupação está no IICP, o mês passado era para ser marcado pelo início da queda no preço dos insumos, principalmente fertilizantes, em um movimento de redução que se estende até maio. Porém, a variação cambial tem mantido a alta, "É normal que o IICP tenha queda a partir de agora, inclusive, no mercado internacional eles já caíram. No Brasil isso não aconteceu pela desvalorização do real e dependerá do câmbio nos próximos meses", explica Da Luz.
No acumulado dos últimos 12 meses, o IIPR teve um aumento de 27,98% e o IICP 14,17%, resultados superiores ao do IPCA Alimentos (12,89%) e IPCA (10,71%), reforçando o descolamento entre o preço praticado no campo e o das prateleiras dos supermercados. Em janeiro acontece a atualização dos coeficientes técnicos dos custos de produção, quando passa a se utilizar os dados da safra atual. Com isso, acontece a atualização da série anterior e a inflação medida para 2015 passa a ser de 11,52%.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Clima beneficia lavouras de grãos no Estado Público no primeiro fim de semana da Festa da Uva supera números de 2014 Atrações da Festa da Uva são opção de lazer no fim de semana Primeiras lavouras de soja começam a ser colhidas no Estado

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo