Porto Alegre, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h49.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
null°C
null°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0460 4,0480 1,35%
Turismo/SP 3,7500 4,1800 0,23%
Paralelo/SP 3,7500 4,1800 0,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Balanços Notícia da edição impressa de 19/02/2016. Alterada em 18/02 às 21h49min

Lucro líquido da Braskem aumentou 300% em 2015

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Investimentos da companhia somaram R$ 2,376 bilhões no ano passado

Beneficiada pelo movimento de queda do petróleo em termos mundiais, a petroquímica Braskem encerrou 2015 com um lucro líquido de R$ 2,899 bilhões, 299% acima da marca do ano anterior, de R$ 726 milhões. No quarto trimestre, o lucro líquido somou R$ 158 milhões, revertendo prejuízo de R$ 24 milhões no mesmo período de 2014.
A companhia, assim como outras petroquímicas globais cuja produção depende da nafta, um derivado do petróleo, viu as margens crescerem em 2015 diante da queda do custo de sua principal matéria-prima. Além disso, no mercado doméstico, o dólar menos favorável às importações tornou a Braskem mais competitiva, o que também impulsionou a lucratividade da empresa e contribuiu para compensar a retração da demanda doméstica por resinas.
O ganho de eficiência nas linhas de produção, os melhores resultados com operações nos EUA e na Europa, e o espaço para aumentar o ritmo das exportações também beneficiaram os números da Braskem no ano passado, divulgados nesta quinta-feira. No mercado doméstico, a política comercial da Braskem consiste em adequar os valores praticados pela empresa aos preços anunciados por seus concorrentes externos, o que, em momentos de real desvalorizado, é mais favorável aos produtores domésticos, e, por isso, a companhia também contabilizou melhores margens internas.
A possível venda da participação que a Petrobras detém na Braskem não deve alterar a estratégia de expansão da petroquímica, afirmou o presidente da companhia, Carlos Fadigas. A Petrobras é, ao lado da Odebrecht, a controladora da Braskem. "Continuaremos trabalhando dentro da Braskem na mesma estratégia que a gente sempre teve", afirmou o executivo, ao comentar uma "eventual saída da Petrobras do quadro acionário (da Braskem)."
"Ficando ou vendendo a participação, o desejo é que a Petrobras se recupere, que possa voltar a crescer em investimentos e produção, para ampliar o setor químico. O que podemos fazer é aumentar o valor de participação, agregando valor a todos os acionistas da Braskem", disse Fadigas.
A Braskem anunciou a proposta de distribuição de R$ 1 bilhão sob a forma de dividendos aos acionistas, mais do que o dobro da média registrada nos últimos anos. A participação sobre o lucro, contudo, proporcionalmente caiu de algo em torno de 50% para um patamar mais próximo a 33%.
Os investimentos da companhia somaram R$ 2,376 bilhões, sendo R$ 1,104 bilhão para a fábrica em construção no México. A previsão para 2016 é de desembolso de R$ 3,660 bilhões.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Banrisul tem lucro líquido de R$ 848,8 milhões em 2015
Alta da inadimplência e menor demanda de crédito impactaram resultados
Operações do Sicredi crescem 21,59% em 2015 Lucro do Itaú Unibanco sobe 15,4% em 2015 e atinge R$ 23,4 bilhões
Gerdau tem prejuízo de R$ 1,9 bi no 3º trimestre

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo