Porto Alegre, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016. Atualizado às 10h05.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
26°C
37°C
25°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0270 4,0290 0,87%
Turismo/SP 3,7500 4,1700 0,47%
Paralelo/SP 3,7500 4,1700 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Gestão Notícia da edição impressa de 18/02/2016. Alterada em 18/02 às 03h00min

MEIs totalizaram 76% das empresas abertas em 2015

ANA PAULA APRATO/ARQUIVO/JC
Participação do setor de serviços cresceu 53,1%, segundo a Serasa

O número de novas empresas no Brasil cresceu 5,3% em 2015, ao passar de 1.865.183 novos registros em 2014 para 1.963.952 no ano passado. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, apurado pela Serasa Experian.
Segundo os economistas da empresa, o resultado foi impulsionado pelo avanço de novos microempreendedores individuais (MEIs), que representaram 75,9% ou 1.491.485 do total das empresas criadas no País no ano passado. "Tal movimento foi estimulado tanto pelos incentivos fiscais e menor burocracia associadas a esta natureza jurídica, bem como pela perda de postos formais no mercado de trabalho por causa da recessão econômica, impulsionando trabalhadores desempregados a buscarem, de forma autônoma, muitos deles como MEI formalmente constituídos, formas alternativas de geração de renda", explicaram os especialistas, em nota.

Leia o texto integral em nossa
ediÇÃo para folhear

  • Acesso gratuito, durante fase de avaliação, mediante cadastro.
  • Clique aqui para acessar.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Sistema deve reduzir para até cinco dias prazo de abertura de empresas Evento discute avanços da governança corporativa Congresso na Capital discute o papel estratégico do executivo de finanças
Não é raro, ao se pensar nos profissionais do setor financeiro de empresas e órgãos públicos, logo associá-los à imagem de alguém imerso em cálculos e contas a pagar
Afif defende liberar compulsório de bancos para setor produtivo

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo