Porto Alegre, terça-feira, 16 de fevereiro de 2016. Atualizado às 07h05.
Dia do Repórter.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
31°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9950 3,9970 0,15%
Turismo/SP 3,7500 4,1200 0%
Paralelo/SP 3,7500 4,1200 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Energia Notícia da edição impressa de 16/02/2016. Alterada em 16/02 às 08h05min

Usina da Tractebel segue operando em Charqueadas

TRACTEBEL/DIVULGAÇÃO/JC
Usina reduziu a produção de 72 MW para 36 MW

Jefferson Klein

Após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ter autorizado no começo do mês a diminuição da potência da termelétrica da Tractebel em Charqueadas, a assessoria de imprensa da empresa confirma que a usina a carvão seguirá operando. A redução da capacidade do complexo, de 72 MW (cerca de 2% da demanda média de energia do Estado) para 36 MW, era necessária para enquadrar o empreendimento nos critérios de eficiência da Resolução Normativa nº 500 da Aneel e assim não perder o subsídio da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).
O presidente do Sindicato dos Mineiros do Rio Grande do Sul, Oniro Camilo, afirma que essa é uma decisão fundamental para evitar a demissão de mais de 2 mil trabalhadores na região. No entanto, o sindicalista acrescenta que é necessário encontrar uma resposta definitiva. "Não pode ser algo de apenas um ou dois anos", frisa.
No voto do diretor da Aneel Reive Barros dos Santos, dentro do processo que possibilitou a redução da potência, o dirigente ressaltou que foi encaminhada a solução de curto prazo. Além disso, Santos salientou que a Tractebel declarou que os esforços de manutenção e investimentos empreendidos nos últimos anos foram voltados a estender a vida útil da usina, já com 53 anos de operação, até final de 2018. "Creio ser de relevante importância que tanto a Copelmi, mineradora que detém o contrato de fornecimento de carvão mineral, quanto a Tractebel devam desde já encaminhar propostas para continuidade da exploração da termelétrica Charqueadas, para além de 2018", defende o diretor da Aneel.
Entre as opções de manutenção, Santos visualiza a realização de leilão específico para a fonte carvão mineral nacional, com a possibilidade de venda da energia produzida por uma usina a ser construída no mesmo local onde está implantada a térmica de Charqueadas, originando nova outorga.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
RGE intensifica combate a fraudes no Estado ONS eleva projeção de carga no País e passa a prever alta da demanda Brasil aumenta em 46% capacidade instalada de energia eólica Petrobras busca fontes para produzir gás natural

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo