Porto Alegre, quinta-feira, 04 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h43.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
26°C
29°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8940 3,8960 0,61%
Turismo/SP 3,7500 3,9900 3,85%
Paralelo/SP 3,7500 3,9900 3,85%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Siderurgia Notícia da edição impressa de 05/02/2016. Alterada em 04/02 às 22h02min

Gerdau e japoneses fecham acordo para produzir chapas grossas

A Gerdau firmou um acordo de cooperação técnica com a empresa japonesa JFE Steel Corporation para a fabricação de chapas grossas no Brasil, um produto de aço com elevado valor agregado, voltado para atender ao mercado das Américas. O acordo permitirá otimizar a curva de aprendizado do laminador de chapas grossas, equipamento que entrará em operação em julho na usina Ouro Branco (MG), marcando a expansão da linha de produtos da Gerdau no segmento de aços planos. Inicialmente, a entrada em operação do laminador estava prevista para o final de 2016 e, portanto, foi antecipada.
Os consultores técnicos da JFE ajudarão a Gerdau a elevar o domínio tecnológico da produção de chapas grossas, permitindo assim uma evolução mais rápida de seus processos de fabricação. O acordo de cooperação técnica abrangerá tanto a laminação quanto a aciaria. Dessa forma, o suporte dos japoneses será completo para o desenvolvimento de novos produtos. Em julho, o laminador já estará produzindo a sua gama completa de bitolas.
"Escolhemos a JFE Steel Corporation por ser referência mundial em tecnologia na produção de chapas grossas, além de um dos principais fabricantes globais do produto", afirma o diretor-presidente da Gerdau, André B. Gerdau Johannpeter. A produção das chapas grossas na usina de Ouro Branco permitirá a substituição de parte das importações desse produto no Brasil e o atendimento a novos nichos de mercado.
A capacidade instalada anual do novo laminador é de 1,1 milhão de toneladas de chapas grossas, utilizadas nos setores da construção civil, óleo e gás, naval, energia eólica, rodoviário, máquinas e equipamentos, entre outros. A Gerdau iniciou a sua produção de aços planos no Brasil em 2013 na usina Ouro Branco, com a instalação de um laminador de bobinas a quente, cuja capacidade instalada é de 800 mil toneladas por ano. Em janeiro de 2016, o laminador de bobinas a quente atingiu a marca de 1 milhão de toneladas de produção desde o início de sua operação.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Alta do Imposto de Importação do aço reduz competitividade da indústria, diz Abimaq
Para associação confirmação do aumento da alíquota sobre o aço importado prejudicará competitividade da indústria brasileira

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo