Porto Alegre, domingo, 31 de janeiro de 2016. Atualizado às 21h57.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
27°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0210 4,0230 1,37%
Turismo/SP 3,8500 4,2900 0,70%
Paralelo/SP 3,8500 4,2900 0,70%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Síria Notícia da edição impressa de 01/02/2016. Alterada em 31/01 às 21h21min

Triplo atentado do Estado Islâmico mata ao menos 47 pessoas

LOUAI BESHARA/AFP/JC
Explosões ocorreram em subúrbio predominantemente xiita

Um atentado triplo reivindicado pelo grupo Estado Islâmico matou pelo menos 47 pessoas perto da capital da Síria, Damasco, ontem, ofuscando o início da já abalada negociação de paz, que ocorre em Genebra, na Suíça, entre as forças do governo sírio e grupos rivais.
A agência de notícias estatal da Síria Sana disse que as explosões ocorreram em Sayyda Zeinab, um subúrbio predominantemente muçulmano xiita da capital síria. Segundo a agência, os terroristas detonaram um carro-bomba em um ponto de ônibus e depois outros dois homens-bombas detonaram seus explosivos.
O Observatório Sírio de Direitos Humanos baseado na Grã-Bretanha, um grupo de oposição que monitora ambos os lados do conflito através de uma rede de ativistas dentro da Síria, disse que pelo menos 47 pessoas foram mortas nas explosões, e que o número de mortos deve subir, pois existem várias pessoas feridas gravemente.
As negociações de paz patrocinadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra fazem parte de um processo delineado na última resolução da ONU, que prevê um calendário de 18 meses para a transição política na Síria, incluindo a elaboração de uma nova constituição e eleições.
As conversas tiveram um início tumultuado na sexta-feira. Uma delegação do principal grupo de oposição disse que não vai aderir às negociações até que se cumpram suas exigências, incluindo o levantamento do cerco imposto em áreas controladas pelos rebeldes e o fim do bombardeio russo e sírio nas regiões controlado por combatentes da oposição.
Ahrar al-Sham e o Exército do Islã, dois grupos islâmicos que lutam para derrubar o presidente sírio Bashar al-Assad, concordaram em participar nas negociações. O ultraconservador Ahrar al-Sham não faz parte da equipe enviada a Genebra, mas a delegação nomeou Mohammed Alloush, do Exército do Islã, como seu principal negociador, atitude que Assad condenou, chamando os grupos de terroristas.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Rússia destrói posto de comando do Estado Islâmico na Síria
Ataques aéreos russos destruíram um posto de comando do grupo jihadista Estado Islâmico perto de Raqa
Líder do Hezbollah é morto em ataque aéreo

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo