Porto Alegre, segunda-feira, 18 de janeiro de 2016. Atualizado às 21h37.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
28°C
32°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0330 4,0350 0,29%
Turismo/SP 3,6500 4,2300 0%
Paralelo/SP 3,6500 4,2300 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Patrimônio Notícia da edição impressa de 19/01/2016. Alterada em 18/01 às 21h37min

Obras no Monumento aos Açorianos vão durar 60 dias

FREDY VIEIRA/JC
>> Escultura está cercada desde 2013 devido à corrosão

As obras de restauro do Monumento aos Açorianos, localizado na avenida Loureiro da Silva, na Capital, foram iniciadas ontem. A estrutura de 17m de altura por 24m de comprimento passará por restauro das peças em aço, limpeza geral, pavimentação com paralelepípedo de granito e reposição da grama no entorno. Na recuperação, trabalharão seis funcionários da empresa Interativa Construções Ltda. O anúncio da intervenção foi feito no dia 7 deste mês, pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam). A estimativa é que as obras de restauro durem 60 dias. O valor de contratação, via pregão, é de R$ 356 mil.
O engenheiro civil da empresa Interativa Construções Ltda. Antônio Tadeu Motter explica a diferença entre reforma e restauração. "A reforma é algo mais simples, usamos materiais novos. Já a restauração precisa de mais cuidados. Por exemplo, devemos investigar e recolher materiais originais da obra para poder manter a mesma estrutura da época em que foi construída", afirma.
O monumento estava cercado desde junho de 2013, por medida de segurança, devido à corrosão. Mesmo assim, pessoas utilizavam o local como cachorródromo. A prefeitura prometeu que um espaço, no próprio Largo dos Açorianos, será montado provisoriamente para os animais.
O início das obras expôs um risco ali existente, que vai além do perigo de desabamento devido à corrosão da estrutura. Como a escultura é oca na sua parte interna, a água da chuva foi acumulando, junto a restos de lixo jogados pela população. O resultado foi um ambiente propício à proliferação de mosquitos, incluindo o Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika vírus e febre chikungunya. De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com o início da intervenção, qualquer problema relacionado ao acúmulo de água será sanado.
Próxima dali, a Ponte de Pedra também será restaurada. O prefeito José Fortunati assina hoje a ordem de início do trabalho. Construída em 1848, a estrutura apresenta uma série de problemas causados, principalmente, por infiltrações de águas pluviais e pelo elevado nível do riacho, que deixava parte dos pilares submersos, provocando danos na alvenaria. Uma segunda etapa de obras prevê a urbanização do entorno, com reestruturação dos espelhos d'água, com instalação de ambientes de estar e novo projeto de iluminação.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Cães terão área junto ao Largo dos Açorianos Prefeitura inicia restauro do Monumento aos Açorianos Consórcio Cais Mauá entrega estudo para obra Consórcio Cais Mauá entrega projetos para licenciamento

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo