Porto Alegre, terça-feira, 26 de janeiro de 2016. Atualizado às 21h31.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
28°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0670 4,0690 0,67%
Turismo/SP 3,8700 4,2600 1,38%
Paralelo/SP 3,9700 4,2600 1,38%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

COMÉRCIO EXTERIOR Notícia da edição impressa de 27/01/2016. Alterada em 26/01 às 21h52min

Preços derrubam receita externa do Rio Grande do Sul em 2015

Patrícia Comunello

O Estado embarcou em 2015 ao exterior um volume recorde de mercadorias, que alcançou 23,5 milhões de toneladas, frente a 6,5 milhões de 1997 (261%). O gosto só não foi tão bom, porque o mundo pagou muito menos pelas mercadorias. A queda de 17,1% nos preços dos itens negociados, com influência decisiva da baixa das cotações das commodities agrícolas (principalmente soja), frustrou as empresas gaúchas. O tombo foi maior do que o verificado nas exportações brasileiras no ano passado, com preços 15,8% menores que no ano anterior. Esse resultado negativo foi o responsável pela redução de 6,3% nas exportações do Rio Grande do Sul, um recuo de US$ 1,177 bilhão As vendas gaúchas para o exterior acumularam US$ 17,518 bilhões em 2015.
Os dados divulgados ontem pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) mostraram ainda que aumentou a concentração da receita nos contratos firmados com os chineses. "Se o volume vendido tivesse sido vendido pelos preços de 2014, teríamos gerado US$ 3,6 bilhões a mais", simula o economista do Núcleo de Dados e Estudos Conjunturais da FEE Tomás Torezani. A China também elevou sua fatia no total dos embarques. Além da soja, mais de 90% endereçada ao comprador, segunda economia do planeta, recursos ingressaram pelo envio do único casco da plataforma (P-67) de petróleo, montado em Rio Grande, com valor de US$ 394,2 milhões. O total gerado pelo gigante asiático, US$ 4,86 bilhões, significou 27,8% de tudo que foi faturado em dólares. Em 2014, a cifra havia ficado em US$ 4,4 bilhões, fatia de 23,8%. Ao lado da Argentina (US$ 1,3 bilhão) e dos Estados Unidos (US$ 1,2 bilhão), o trio respondeu por 42,9% do fluxo externo do Rio Grande do Sul, acima dos 38,3% de 2014. A queda de preços prejudicou mais a agropecuária, com recuo de 21,9%. O volume chegou a avançar 30,8%. A receita, por isso, cresceu timidamente, 2,2%. A indústria de transformação também teve redução de preços, com -15,7%; o volume subiu 7,9%; e o efeito para a receita foi de recuo de 9%.
Torezani citou maiores quedas no embarques de grãos de trigo (quebra de safra devido a chuvas) e em milho. "Neste último, o saldo em 2015 não repetiu o volume elevado do ano anterior de exportações", observou o economista. O grão, base da ração de suínos e frangos (itens que se destacam na pauta exportadora), enfrenta elevação de preços internos associados aos embarques maiores, mas, neste caso, de vendas geradas em outros estados. "O milho foi o destaque negativo na pauta, com queda de US$ 172 milhões", citou. Em 2014, o embarque gerou US$ 238,8 milhões em divisas e, em 2015, a receita se limitou a US$ 66,8 milhões.
No ano passado, as maiores elevações de receita vieram de China, Vietnã e Arábia Saudita, enquanto as quedas são de Paraguai, EUA e Alemanha. O Rio Grande do Sul foi o terceiro maior estado em receita das exportações e teve a menor queda do fluxo.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/01/26/206x137/1_pageitem_26_01_16_21_48_34_pg_8-427157.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'56a805d67893e', 'cd_midia':427157, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/01/26/pageitem_26_01_16_21_48_34_pg_8-427157.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '733', 'align': 'Left'}
Fonte: Núcleo de Dados e Estudos Conjunturais/FEE, com Secex/MDIC
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Queda nos preços afeta exportações gaúchas em 2015 Disputa entre Argentina e credores pode empacar negociação do acordo
As divergências levaram uma reunião entre os dois lados, feita na semana passada em Nova Iorque, a um impasse
Superávit da balança comercial na 2ª semana de janeiro soma US$ 621 milhões

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo