Porto Alegre, quarta-feira, 03 de fevereiro de 2016. Atualizado às 21h34.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
31°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9180 3,9200 1,70%
Turismo/SP 3,8500 4,1500 0,95%
Paralelo/SP 3,8500 4,1500 0,95%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Cinema Notícia da edição impressa de 04/02/2016. Alterada em 03/02 às 18h55min

O regresso é o passaporte de Leonardo DiCaprio para o Oscar

FOX/DIVULGAÇÃO/JC
Em O regresso, Leonardo DiCaprio vive explorador que luta pela sobrevivência

Cristiano Vieira

Será injustiça se o Oscar de melhor ator deste ano não for para Leonardo DiCaprio. Sua atuação visceral em O regresso, longa de Alejandro González Iñárritu que estreia hoje, mostra um ator maduro, transformado pela dor do personagem na busca pela sobrevivência em um ambiente para lá de inóspito.
Inspirado em eventos reais, O regresso coloca diversos momentos de conflito em evidência durante as mais de 2h e meia de filme. Na década de 1820, o gélido Meio-Oeste dos Estados Unidos ainda era terra povoada por índios, ferozmente dedicados a defender suas terras dos exploradores. Hugh Glass (DiCaprio) é um hábil caçador, cujo grupo mata animais para vender suas peles.
Em uma das expedições, eles são emboscados por um bando de indígenas. Na fuga, atravessam rios gelados, montanhas cobertas de neve, florestas gigantescas. Tudo cercado de muita natureza e frio. Em determinado momento, sozinho, Glass é atacado por um urso e dado como morto. Sobrevive, mas por muito pouco.
A partir daí, o roteiro coescrito por Iñarritu coloca frente a frente os elementos principais da história: o embate entre Glass e o meio ambiente, o clima, a natureza implacável presente no inverno norte-americano. Machucado e esquecido pelos companheiros (principalmente por John Fitzgerald, papel do excelente por Tom Hardy, merecidamente indicado a melhor ator coadjuvante), quase morto pela fera, aos poucos ele vai se reerguendo, em uma jornada triste, pesarosa, e que parece interminável.
O regresso concorre em 12 categorias ao Oscar neste ano, incluindo as principais: filme, ator, diretor, fotografia e direção de arte, entre elas. Estes dois últimos pontos, aliás, são perfeitamente representados e levam o espectador uma imersão pelo medo do ambiente hostil retratado na tela.
DiCaprio é o favoritíssimo para vencer neste ano, após concorrer outras quatro vezes (O aviador, Diamante de sangue, O lobo de Wall Street e Gilbert Grape, este como coadjuvante). No início do texto, falou-se que seria injustiça tirar a estatueta de DiCaprio neste ano. Justiça, contudo, não é um dos preceitos evidentes da Academia de Hollywood (visto a não indicação de artistas negros neste ano).
Ele tem tudo para vencer - um ator maduro, entregue ao papel, com um desempenho excepcional (também ajudado pela direção de Inãrittu). Um grande filme, com grandes atores e um grande diretor - mais uma trágica história. O regresso é tudo isso.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Gravataí terá cinema a partir de março Irmãs A 5ª onda

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo