Porto Alegre, domingo, 10 de janeiro de 2016. Atualizado às 21h22.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
31°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0380 4,0400 0,34%
Turismo/SP 3,7000 4,2300 0,47%
Paralelo/SP 3,7000 4,2300 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Patrimônio Notícia da edição impressa de 11/01/2016. Alterada em 10/01 às 21h23min

Cães terão área junto ao Largo dos Açorianos

MARCO QUINTANA/JC
Novo cachorródromo, próximo à escultura, deve ser liberado pela prefeitura em 15 dias

Isabella Sander

Usado por muitos donos de bichos de estimação como cachorródromo, o ajardinado no qual se encontra o Monumento aos Açorianos, em Porto Alegre, terá sua cerca retirada em virtude do início da obra de restauração da escultura. A obra está prevista para começar hoje. Para apaziguar a polêmica em torno de uma área para animais de estimação, a secretária municipal adjunta do Meio Ambiente, Ilza Berlatto, garantiu na sexta-feira que um espaço, no próprio Largo dos Açorianos, será montado provisoriamente.
A estrutura foi colocada em junho de 2013 como medida de segurança devido à corrosão e sua parte interna era usada como espaço para soltar os animais. Os tapumes necessários para o início das obras já foram colocados. Entre as etapas de recuperação do monumento está o restauro das peças em aço, limpeza geral, pavimentação com paralelepípedo de granito e reposição da grama.
A mudança causou incômodo aos frequentadores do ajardinado. "O local é muito utilizado por pessoas que, na falta de espaços cercados para deixar seu animal correr e brincar sem perigo, reúnem-se diariamente ao redor do monumento. Criou-se, ali, um local que atende à demanda de um perfil de público que cresce cada vez mais e sente a falta de espaços semelhantes nas proximidades do Centro Histórico e Cidade Baixa", aponta Júlio Cunha Neto, em carta enviada ao Jornal do Comércio. Para o leitor, o Parque da Redenção deixou de ser uma opção, em função da falta de segurança.
Camila Doval, também leitora do jornal, enviou um e-mail garantindo que as pessoas e os animais que ocupam esse espaço público o fazem de maneira consciente e assídua, revelando a carência na Capital por cachorródromos seguros, limpos e acessíveis. "O Monumento aos Açorianos se tornou esse espaço por força da presença da população. A prefeitura precisa oferecer uma alternativa à altura, ou a cidade virará um cartão postal reformado e vazio, sem vida, triste", pondera.
A leitora Aline Aver Vanin enviou uma carta ao JC relatando que também leva seu cachorro ao local por ser um lugar cercado e não oferecer risco de seu bicho de estimação fugir. "Não temos outra alternativa para oferecer um momento de bem-estar aos nossos pets. Nos mobilizamos via rede social e por meio de ligações e e-mails a diversas entidades ligadas à prefeitura, para que não retirem a cerca dali", demanda.
A militar Lisandra Fronza também se pronunciou por e-mail. A leitora contou que pessoas de todas as idades se reúnem diariamente nas proximidades do monumento, permitindo a soltura de seus cães, para brincarem e se exercitarem de forma segura e pacífica. "Muitas amizades foram formadas, fazendo do cachorródromo um espaço de convívio em um local que, historicamente, sempre esteve entregue ao abandono e ao desleixo. A circulação de pessoas em todos os turnos provocou uma melhora na sensação de segurança e trouxe vida ao espaço esquecido", ressalta. Lisandra estima a circulação de aproximadamente 150 pessoas semanalmente no ajardinado.
O cachorródromo provisório, que substituirá a área utilizada junto ao Monumento aos Açorianos, deve ser liberado para utilização em 15 dias. A busca de uma solução provisória, até que se encontre uma área definitiva, foi uma iniciativa da primeira-dama e ex-secretária da Seda, deputada estadual Regina Becker (Rede), preocupada com que não houvesse prejuízo aos animais e seus donos. 
A obra de restauração custará R$ 356 mil e será feita pela empresa Interativa Construções Ltda. O Monumento aos Açorianos, do escultor Carlos Tenius, é uma homenagem à chegada dos primeiros 60 casais açorianos povoadores de Porto Alegre, e foi inaugurado em 26 de março de 1974. A estrutura apresentou corrosões causadas por urina de cães e seres humanos.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Prefeitura inicia restauro do Monumento aos Açorianos Consórcio Cais Mauá entrega estudo para obra Consórcio Cais Mauá entrega projetos para licenciamento Ufrgs capta recursos para restauro da Capela de São Pedro

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo