Porto Alegre, terça-feira, 08 de dezembro de 2015. Atualizado às 09h23.
Dia da Família.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
30°C
17°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7550 3,7570 0,07%
Turismo/SP 3,6000 3,9600 0,50%
Paralelo/SP 3,6000 3,9600 0,50%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

câmara de porto alegre Notícia da edição impressa de 08/12/2015. Alterada em 08/12 às 10h23min

Cassio Trogildo presidirá o Legislativo de Porto Alegre

GUILHERME ALMEIDA/CMPA/JC
Trogildo conta com o respaldo do partido e dos colegas de bancada

Carolina Hickmann, especial para o JC

Os vereadores de Porto Alegre elegeram, ontem, a Mesa Diretora de 2016. O ponto de maior polêmica fica por conta da escolha de Cassio Trogildo (PTB), para a presidência da Casa. O parlamentar mantém seu mandato graças a liminar concedida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), acusado de compra de votos nas últimas eleições municipais.
Em discurso, Trogildo agradeceu ao seu partido e aos militantes do PTB que ocupavam as galerias. Ao ser questionado sobre um possível mal-estar na Casa, já que sua eleição não foi por unanimidade como de costume para o posto, o vereador foi enfático: "fui eleito pela grande maioria dos vereadores. E mesmo os que foram contrários, existe um acordo em que todos participaram". Trogildo recebeu 22 votos favoráveis.
Dois dos três votos contrários vieram da bancada do P-Sol. "Não discordamos do acordo estabelecido no início do ano que dá ao PTB a mesa, mas há um imbróglio jurídico envolvendo o próximo presidente", explica Alex Fraga (P-Sol). O terceiro voto partiu de Marcelo Sgarbossa (PT), que, de acordo com conversas de bastidores, cedeu o cargo de 2º secretário na Mesa Diretora à Carlos Comassetto (PT). "Temos uma situação peculiar que não me autorizou votar favoravelmente pensando no coletivo", explica Sgarbossa. A votação acontece em bloco - ou seja, não há destaque por cargos.
O futuro presidente diz confiar na Justiça. "Foi a Justiça que nos trouxe até aqui. Estou em pleno gozo de minhas atribuições como parlamentar, inclusive podendo ser eleito para a Mesa Diretora." Em 2012, a Justiça Eleitoral gaúcha chegou a emitir cassação do petebista, acusado de utilizar os serviços da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), da qual era titular, para conquistar votos. Em decisão monocrática emitida neste ano, o ministro Luiz Fux confirmou o entendimento do TRE sobre o caso, mas uma liminar manteve o parlamentar atuando.
O Ministério Público, com o apoio da Promotoria Especializada Criminal de Porto Alegre, apontou irregularidades nas eleições de 2012, ligadas à prestação de serviços em pavimentação de ruas e iluminação, com o suporte da estrutura administrativa para a obtenção de votos. Um áudio atribuído a um representante da prefeitura e a um conselheiro do Orçamento Participativo - apoiadores da campanha de Trogildo - mostra um encontro realizado no bairro Rubem Berta, zona Norte da cidade, para anunciar o início do asfaltamento de uma rua do bairro.
Conforme a decisão do TSE, os votos que Trogildo recebeu nas eleições de 2012 devem permanecer com a legenda. A secretaria jurídica do PTB recorreu da decisão através de agravo regimental. Trogildo mantém o mandato através de liminar, que pede que o restante da Corte analise o caso, até então apreciado somente pelo ministro Luiz Fux.
O parlamentar é o candidato mais votado do PTB e o nono entre os 36 eleitos das 13 legendas que integram a Câmara Municipal. Caso o pleno do TSE decida pela anulação de votos do parlamentar, haverá mudança na configuração das bancadas da Casa. O PTB passará de 86.568 para 77.027 votos. Assim, o partido deixaria de ser o terceiro mais votado - atrás do PDT, com 141.561 votos, e do PT, com 88.683 - passando para quatro, atrás do PMDB, que somou 78.081 votos. Na prática, isso pode alterar a distribuição de parlamentares por bancada.
Os demais vereadores da Mesa Diretora no exercício de 2016 serão: 1º vice-presidente é Guilherme Socias Villela (PP); o 2º vice-presidente é Delegado Cleiton (PDT). O cargo de 1º secretário passará a ser de Paulo Brum (PTB), 2º Secretário - Engenheiro Comassetto (PT) e 3º Secretário - Mário Manfro (PSDB). O novo comando assume no dia 4 de janeiro.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Cassio Trogildo será presidente da Câmara de Vereadores em 2016 Lei orçamentária da Capital prevê R$ 6,6 bilhões Benefícios dos servidores são alterados
Taquigrafia, fotografia e mimeografia não contarão mais com o adicional de insalubridade a partir da folha de pagamento de dezembro de 2015
Vereadores da Capital debatem políticas públicas para as mulheres

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo