Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de junho de 2018.
Dia do Cinema Brasileiro.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

China

Notícia da edição impressa de 31/12/2015. Alterada em 30/12 às 22h32min

Governo suspende novas minas de carvão por três anos

O governo da China não vai aprovar a abertura de novas minas de carvão no país nos próximos três anos, de acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua, que citou Nur Bekir, diretor da Administração Nacional de Energia. A decisão destaca os esforços do governo para melhorar a qualidade do ar em um país onde a poluição tem atingido níveis alarmantes.
"Para acelerar a eliminação de produção ineficiente, em 2016, o governo vai trabalhar agressivamente para fechar pelo menos 1.000 minas de carvão, equivalentes a uma produção total de 60 milhões de toneladas", informou a Xinhua.
A China também ajustou seu mix energético para 2016. Sob o novo plano, combustíveis não fósseis corresponderão a 13,2% da energia do país, mais que a proporção de 12% deste ano. A fatia do gás natural vai subir de 6,0% para 6,2%, enquanto o uso de carvão diminuirá para 62,6%, de cerca de 64,4% neste ano.
"O renovado esforço do governo chinês para reduzir o uso de carvão vai manter os preços mais pressionados", afirmou Gao Jian, analista da agência SCI International.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia