Porto Alegre, domingo, 20 de dezembro de 2015. Atualizado às 22h03.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
ND
32°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,9470 3,9490 1,43%
Turismo/SP 3,7500 4,1100 0,24%
Paralelo/SP 3,7500 4,1100 0,24%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

IÊMEN Notícia da edição impressa de 21/12/2015. Alterada em 20/12 às 20h55min

Negociações de paz terminam sem sucessso

FABRICE COFFRINI/AFP/JC
Negociador Ismail Ahmed disse que não houve consenso sobre trégua

A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou que as negociações de paz entre os dois grupos em conflito no Iêmen foram encerradas sem sucesso, em meio a intensos combates no país. O enviado especial ao Iêmen, Ismail Ould Cheikh Ahmed, concedeu uma entrevista coletiva ontem confirmando que as forças que apoiam o governo e os rebeldes xiitas, reunidos desde terça-feira, na Suíça, não chegaram a um consenso sobre a trégua.
A situação no país permanece crítica. No sábado, ocorreram combates intensos e ataques aéreos realizados pela coalizão liderada pela Arábia Saudita no Norte do Iêmen, com os dois lados violando o acordo de cessar-fogo. Confrontos na província de Hajjah, próxima da fronteira com a Arábia Saudita, entre rebeldes e forças do governo deixaram pelo menos 75 mortos nos últimos três dias.
O Iêmen tem sido palco de combates entre unidades de Exército leais ao governo reconhecido internacionalmente, apoiados pela coalização liderada pela Arábia Saudita, e rebeldes houthis, ligados ao ex-presidente e apoiados pelo Irã.Afiliados locais da Al-Qaeda e do Estado Islâmico aproveitam o caos dos conflitos e tentam ampliar sua influência no país.
De acordo com dados da ONU, a guerra no Iêmen matou pelo menos 5.884 pessoas desde março, quando os conflitos aumentaram e após o início dos ataques aéreos da coalizão saudita contra os rebeldes.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Trégua entra em vigor e negociações começam com mediação da ONU Atentados matam 15 soldados

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo