Porto Alegre, segunda-feira, 14 de dezembro de 2015. Atualizado às 21h56.
Dia Nacional do Ministério Público.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
27°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8860 3,8880 0,41%
Turismo/SP 3,7000 4,1200 1,72%
Paralelo/SP 3,7000 4,1200 1,72%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Observador Affonso Ritter


Observador

Notícia da edição impressa de 15/12/2015

A solução pelos custos

Se o governo estadual conseguisse reduzir em 15% seus custos, ele aumentaria sua receita em R$ 9 bilhões ao ano, em números redondos, o que resolveria seus problemas de caixa. Quem faz esta simulação é o presidente da Assembleia Legislativa gaúcha, deputado Edson Brum, e o faz com base na lição de casa, devolvendo R$ 85 milhões ou 15% do orçamento e mantendo em caixa R$ 93 milhões para investimentos, segundo revelou ao Jornal Gente da Bandeirantes. Mas esta economia foi feita em todas as rubricas, menos nas passagens aéreas, onde foram compradas menos, mas houve alta de 3%, devido ao aumento do preço da passagem. Ele conseguiu reduzir custos até na energia, apesar do tarifaço. Brum assume o governo estadual de 31 deste mês a 6 de janeiro.
Medidor para tudo
Ainda baseado em sua experiência, o presidente da Assembleia Legislativa gaúcha, deputado Edson Brum, acha que o governante precisa colocar um "medidor" em todas as repartições, se quiser reduzir custos. A proposta é poupar centavos. Ele cita como exemplo o estado de Pernambuco.
Placar para 2016
Ouvidas as projeções do PIB para 2016, apresentadas por três entidades empresariais gaúchas neste mês, o placar ficou o seguinte. Para o PIB brasileiro: Fiergs - 2,5%; Fecomércio - 2%; e Farsul - 2,60%. Para o PIB gaúcho: Fiergs - 3%; Fecomércio - 2%; e Farsul - 2,80%. Ou seja, a economia gaúcha vai recuar mais do que a nacional.
Valeta em toda faixa
A prefeitura de Capão da Canoa bem que poderia fazer um movimento de tapa-buracos na avenida Paraguassu de Capão Novo, como faz a de Porto Alegre. Há uma valeta que cobre toda a largura da faixa na rótula de quem chega. Há muitos anos, o IPTU de Capão Novo é usado como Robin Hood para financiar melhorias de outras praias.
Economista sem preço
Entidade ou governo que esteja procurando um economista para assessor não precisa bater na porta da Farsul. O economista Antônio da Luz não tem preço. Além de ser do meio - filho de sindicalista de Quaraí -, é "cria" da Farsul. Nem a ministra Kátia Abreu, ex-presidente da CNA, conseguiu levá-lo a Brasília.
Economia de 5,6% em impostos
Uma economia de 5,6% sobre a receita é o que uma administradora gaúcha de consórcios conquistou com o Mandado de Segurança impetrado pela Carpena Advogados, ao determinar que a forma de tributação das suas contribuições ao PIS e Cofins possa ocorrer pelo regime cumulativo, independentemente de a empresa ser tributada por lucro real ou presumido. Mais: a administradora ainda terá o direito de recuperar toda a diferença paga a maior nos últimos cinco anos. Conforme o advogado Christian Rodrigues, o entendimento do Poder Judiciário é que o regime não cumulativo é extremamente prejudicial às administradoras de consórcios.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
O efeito Lava Jato no PIB
Não fosse o impacto da Operação Lava Jato, a recessão brasileira neste ano seria bem meno

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo