Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Combustíveis

Edição impressa de 11/11/2015. Alterada em 19/07 às 13h17min

Venda de etanol em outubro atinge recorde de 1,7 bilhões de litros

As vendas de etanol hidratado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul em outubro somaram 2,74 bilhões de litros ( 27%), dos quais 272,92 milhões de litros direcionados à exportação e 2,47 bilhões de litros ao mercado interno. Os dados foram divulgados ontem pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).
O mercado doméstico de hidratado continua aquecido. Em outubro deste ano, o volume comercializado pelos produtores do Centro-Sul atingiu o recorde de 1,7 bilhão de litros, apresentando crescimento de 36,04% frente aos 1,25 bilhão de litros registrados em igual mês de 2014.
"O volume de hidratado vendido em outubro é o maior já registrado no Centro-Sul, superando em mais de 5% o recorde anterior, de 1,61 bilhão de litros, observado em setembro de 2010", destacou o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.
As vendas internas de anidro, por sua vez, totalizaram 763,34 milhões de litros em outubro deste ano, contra 824,47 milhões de litros apurados no mesmo período do último ano. No acumulado de abril até o fim de outubro, as vendas de etanol alcançaram 17,77 bilhões de litros, sendo 16,54 bilhões de litros destinados ao abastecimento doméstico e 1,23 bilhão de litros ao mercado internacional. O volume total comercializado neste ano apresenta um crescimento de 25,36% em relação aos 14,18 bilhões de litros comercializados até o mesmo período da safra passada.
Segundo a Unica, o volume de cana-de-açúcar processado pelas usinas e destilarias do Centro-Sul do Brasil alcançou 38,38 milhões de toneladas na segunda quinzena de outubro, volume 11,35% maior na comparação com as 34,47 milhões de toneladas observadas em igual período de 2014. No acumulado da safra 2015/2016, iniciada em abril, até 1 de novembro, o processamento de cana na principal região produtora do País somou 518,82 milhões de toneladas, 0,68% mais ante as 515,32 milhões de toneladas registradas no mesmo intervalo do ciclo anterior.
Conforme Rodrigues, "no ano passado, a seca reduziu a quantidade de cana-de-açúcar disponível paramoagem, antecipando o fim da safra". "Neste ano, a maior oferta de matéria-prima deve fazer com que a moagem avance até dezembro na maior parte das unidades produtoras."
No último ano, 47 unidades produtoras haviam encerrado a safra antes de 1 de novembro, enquanto que em 2015 apenas 15 empresas finalizaram o processamento até tal data.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia