Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de junho de 2018.
Dia do Cinema Brasileiro.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Osni Machado

Empresários & Cia

indústria

Notícia da edição impressa de 16/11/2015. Alterada em 19/06 às 14h55min

Parceria possibilita otimizar processos da usina de Charqueadas

Mais de 40 projetos de pesquisa foram feitos pela Ufrgs na unidade

Mais de 40 projetos de pesquisa foram feitos pela Ufrgs na unidade


EDUARDO COLESI/DIVULGAÇÃO/JC
Considerada referência mundial na linha de aços especiais, a usina da Gerdau em Charqueadas, que conta com parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) para aprofundar conhecimentos técnicos, tem nos estudos realizados pela universidade oportunidades de otimizar sua produção.
Pesquisas relacionadas à redução de perdas no processo de fabricação do aço, ao aumento de desempenho dos produtos e de novas empregabilidades para coprodutos, além de contribuírem para maior competitividade do negócio, são valiosas fontes de iniciativas de inovação.
A parceria teve início nos anos 1990, envolvendo dezenas de alunos e professores da graduação e da pós-graduação da Ufrgs. "Além de ser uma oportunidade para identificar novas soluções para a empresa a partir de aprofundamentos técnicos, a parceria contribui para que os alunos tenham a oportunidade de desenvolver soluções que podem se tornar referência no segmento do aço", afirma Maurício Metz, gerente executivo da planta de Charqueadas.
A contribuição da academia tem sido significativa para a unidade. Até o momento, já foram desenvolvidos mais de 40 projetos, dos quais três estão em andamento. Com o apoio das pesquisas, já foi possível para a usina, por exemplo, utilizar modelamentos matemáticos e físicos para a otimização de processos como o de desgaseificação a vácuo, de lingotamento contínuo, de conformação mecânica a quente, de laminação e de tratamentos térmicos que permitiram obter ganhos em qualidade, custos e produtividade.
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A empresa possui plantas industriais em 14 países - nas Américas, na Europa e na Ásia -, as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço por ano. Além disso, é a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. As ações das empresas Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia