Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de junho de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

Notícia da edição impressa de 09/10/2015. Alterada em 25/06 às 14h07min

Chuva permanece até segunda-feira no Rio Grande do Sul

Precipitação alcançou a média histórica de outubro em Porto Alegre

Precipitação alcançou a média histórica de outubro em Porto Alegre


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Quem pretende viajar para curtir o feriadão no Litoral ou em cidades interioranas não escapará do cenário chuvoso que se instalou no Rio Grande do Sul desde quarta-feira. A previsão para o feriadão é de chuva ininterrupta, com possibilidade de trovoadas e queda de granizo. Até quinta-feira, o Estado contabilizava 6.647 pessoas atingidas.
De acordo com a Defesa Civil gaúcha, os municípios de Montenegro e São Sebastião do Caí entraram em estado de alerta: o rio Caí está a 30 centímetros do nível de inundação. Quanto às bacias do Taquari, dos Sinos e do Uruguai, há possibilidade de cheias a partir da madrugada e início da manhã de sexta-feira.
As cidades de Alegrete, Cachoeira do Sul, Campestre da Serra, Candiota, Faxinal do Soturno, Itaara, Itaqui, Jaguari, Jóia, Mata, Mato Leão, Nova Palma, Quaraí, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santiago, São Gabriel, Sininbu e Vacaria são as mais atingidas.
O tempo deve estabilizar somente na terça-feira. Em todo o Estado, as temperaturas não devem passar dos 21 graus durante o feriadão. Em Porto Alegre, será um pouco mais frio, com máximas de 18 graus.
A chuva na Capital já alcançou a média histórica de outubro, de 114,3 milímetros. A estação meteorológica do Sistema Ceic-Metroclima, na Zona Sul, marcou 107 milímetros até a tarde desta quinta-feira, e a do Centro registrou 104,2mm.
O alto volume de água causou transtornos no trânsito em várias vias da Capital, principalmente nas avenidas Sertório, Ceará, Voluntários da Pátria, Padre Leopoldo Brentano, Ernesto Neugebauer, Ipiranga, Protásio Alves e Wenceslau Escobar. Pelo menos cinco árvores caíram duas na Vila Ipiranga e as outras três nos bairros Menino Deus, Centro e São João. A Defesa Civil não tem registros de desalojados na cidade.
A equipe da MetSul Meteorologia calcula que, a partir desta sexta-feira, a instabilidade ficará concentrada na metade Norte do Estado, afetando também áreas em Santa Catarina e no Paraná.
No sábado, a chuva será predominante na metade Norte gaúcha; enquanto, no Sul e no Oeste, há possibilidade de intervalos de tempo bom e presença de sol.
No domingo, qualquer esperança de estabilidade se dissipa, porque a chuva volta a se espalhar por todo o Estado. Na segunda-feira, o tempo começa a melhorar, mas ainda chove em algumas regiões. Na terça-feira, finalmente, o sol deve aparecer entre nuvens.

Mesmo com mau tempo, movimento será intenso nas estradas

Cerca de 75 mil veículos devem usar a freeway para ir ao Litoral no feriadão de Nossa Senhora Aparecida, comemorado na segunda-feira. Mesmo com previsão de chuva em todo o Estado, a concessionária Triunfo Concepa calcula que 36 mil carros saiam de Porto Alegre na sexta-feira e outros 39 mil no sábado. Pela BR-290, em direção ao Interior, são esperados 36 mil veículos nos dois dias - 18 mil na sexta e outros 18 mil no sábado.
Os melhores horários para pegar a estrada são até as 16h da sexta-feira e a partir das 12h do sábado. Para o retorno do feriadão, na segunda-feira, a indicção é que o deslocamentos ocorra antes das 12h e a partir das 22h. Se o fluxo estiver muito intenso na volta do Litoral, o acostamento entre os quilômetros 1,5 e 26 poderá ser utilizado como faixa adicional de tráfego.
Pela Estação Rodoviária de Porto Alegre, deverão passar cerca de 45 mil passageiros entre sexta e sábado. A previsão de chuva intimidou os viajantes, causando uma redução, ainda que pequena, no número de passageiros. No feriado de 7 de setembro, por exemplo, 50 mil pessoas embarcaram na rodoviária. Ainda assim, serão disponibilizados mais 330 horários extras. Os destinos mais procurados são as cidades de Santa Maria, Pelotas e Caxias do Sul.
Como habitual, órgãos envolvidos na segurança e no controle do tráfego de trânsito deram início, à zero hora de quinta-feira, à 49ª edição da Operação Viagem Segura. Na lista de 15 feriados em que ocorre a operação, o do dia 12 de outubro ocupa a sexta posição em número de vítimas fatais, com sete óbitos por dia na contagem de janeiro de 2007 a junho deste ano. O número é quase igual à média geral dos finaisde semana, que é de 7,6 mortes por dia. No ano passado, foram 21 mortes. A operação termina à meia-noite de segunda-feira.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia