Porto Alegre, terça-feira, 04 de maio de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 04 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Série C

- Publicada em 15h37min, 18/10/2015. Atualizada em 21h48min, 18/10/2015.

Xavante segura o Fortaleza e sobe para a Série B

Delegação do clube foi recebida com festa na Zona Sul do Estado

Delegação do clube foi recebida com festa na Zona Sul do Estado


GE BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC
Foi no sufoco, mas nem poderia ter sido diferente. Diante de uma Arena Castelão abarrotada por cerca de 63 mil torcedores, o Brasil de Pelotas foi heroico ao arrancar um empate em 0 a 0 com o Fortaleza, no sábado, garantindo, assim, uma vaga na Série B do Campeonato Brasileiro de 2016. Desde 2009, quando o Juventude foi rebaixado para a C, o Rio Grande do Sul não tinha um clube na segunda divisão nacional. Já o time da zona Sul do Estado não disputava esse campeonato desde o ano 2000.
Foi no sufoco, mas nem poderia ter sido diferente. Diante de uma Arena Castelão abarrotada por cerca de 63 mil torcedores, o Brasil de Pelotas foi heroico ao arrancar um empate em 0 a 0 com o Fortaleza, no sábado, garantindo, assim, uma vaga na Série B do Campeonato Brasileiro de 2016. Desde 2009, quando o Juventude foi rebaixado para a C, o Rio Grande do Sul não tinha um clube na segunda divisão nacional. Já o time da zona Sul do Estado não disputava esse campeonato desde o ano 2000.
O Xavante foi à capital cearense com uma pequena vantagem: havia vencido a primeira partida das quartas de final por 1 a 0, resultado que poderia ser facilmente revertido diante da pressão exercida pelo Fortaleza no Castelão. Porém, o técnico Rogério Zimmermann armou um verdadeiro ferrolho defensivo, que funcionou a contento na maior parte do jogo. Quando os donos da casa conseguiram furar esse bloqueio, esbarraram no goleiro Eduardo Martini, que simplesmente fechou o gol pelotense.
Em uma partida extremamente tensa, o Xavante simplesmente não conseguia atacar - o goleiro Ricardo Berna, do Fortaleza, foi praticamente um espectador do duelo. A missão da equipe pelotense era vencer o nervosismo e evitar que o adversário desfizesse a pequena vantagem construída no primeiro jogo.
Martini foi exigido de todas as formas, não decepcionando em nenhuma delas. Na etapa final, a pressão ficou ainda maior, mas o goleiro xavante parecia estar predestinado a ser o herói do dia. Diante desse cenário de tensão, a torcida pelotense só conseguiu respirar aliviada aos 50 minutos, com o apito final do árbitro Marcelo Aparecido de Souza.
Em Pelotas, 2 mil pessoas tomaram conta da avenida Bento Gonçalves, uma das principais da cidade. Ontem, em Porto Alegre, cerca de 150 torcedores recepcionaram o time no aeroporto Salgado Filho - alguns, mais empolgados, celebraram "empoleirados" na estátua do Laçador. A comemoração tomou proporções ainda maiores à tarde, quando a delegação xavante chegou a Pelotas e seguiu em carreata, acompanhada por milhares de pessoas. A festa se estendeu pela noite de domingo.
A Série C ainda não acabou para o Brasil, que nas semifinais vai enfrentar o Vila Nova, de Goiás. O primeiro jogo será no próximo domingo, no Bento Freitas. Espera-se uma grande festa nas arquibancadas, sem pressão sobre a equipe. Afinal, a vaga na Série B já foi conquistada. O que vier, a partir de agora, é lucro.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário