Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

21/05/2018 - 15h41min. Alterada em 21/05 às 15h43min

Temer deve anunciar desistência de candidatura nesta terça-feira

Em evento do MDB, presidente deve adotar tom conciliador sobre alianças para as eleições de outubro

Em evento do MDB, presidente deve adotar tom conciliador sobre alianças para as eleições de outubro


EVARISTO SA/AFP/JC
Agência O Globo
O presidente Michel Temer deve anunciar nesta terça-feira (22) que não será mais candidato à reeleição e confirmar o nome do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como o presidenciável do MDB. A decisão sobre retirar publicamente o seu nome da disputa ainda está em análise mas, internamente, segundo interlocutores do partido, já está dado que Temer não deve ser candidato.
O anúncio pode ser feito em um evento do MDB, em Brasília, quando o partido vai lançar o documento "Encontro com o futuro" - uma peça, de 45 páginas, que sustenta a importância do equilíbrio das contas públicas e propõe um aprofundamento na agenda reformista ao defender a redução das despesas obrigatórias da União.
Na noite de domingo (19), membros da direção da legenda e coordenadores de núcleos internos, como mulheres, juventude e sindical, se reuniram para fechar os últimos pontos relacionados à organização do evento, que pode ter de camisetas a banners de Temer e Meirelles compondo a decoração da Fundação Ulysses Guimarães, local onde acontecerá o evento.
O presidente da Fundação e ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, esteve na reunião, onde, segundo presentes, fez um discurso "otimista e encorajador", afirmando que o partido continuava forte e que quem achava que o MDB morreu estava enganado. Moreira defendeu que o partido vai deixar um legado que será reconhecido.
O legado deve ser o foco do discurso do presidente Temer na cerimônia de terça. No "Encontro com o futuro", Temer deve centrar sua fala nas realizações do governo e adotar um tom mais conciliador sobre possíveis alianças do partido para as eleições de outubro. Segundo interlocutores, Temer tem sido muito questionado internamente sobre a composição de uma provável chapa governista.
"Agora ele tem que juntar os cacos, essa é a palavra. Porque essa imposição do nome do Meirelles estava criando uma dificuldade dentro do partido e alguns caciques não queriam. Agora ele tem que juntar os cacos no final do governo para ver o que se salva. O que todo mundo tem dito à ele é que a meta agora é fortalecer o partido", afirmou um interlocutor da legenda.
O marketing do evento, segundo membros do partido, terá uma "linha diferente" daquela adotada na cerimônia da filiação de Meirelles ao MDB. Na ocasião, o ex-ministro da Fazenda e o presidente Michel Temer foram surpreendidos com o jingle "M de Michel, M de Meirelles, M de MDB", criado pelo publicitário Elsinho Mouco especialmente para o evento. Fotos e banners também foram estampadas, criando um clima de largada na campanha eleitoral.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia