Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 14 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

14/05/2018 - 22h51min. Alterada em 14/05 às 20h34min

Os pica-paus e os Pinóquios

Paulo Vellinho
Os mais recentes indicadores relativos à atividade econômica no Brasil parecem comprovar que o discurso oficial da retomada do crescimento está muito longe da realidade dos fatos - haja vista os números sobre a produção industrial e a preocupante elevação da taxa de desemprego, por exemplo. É lamentável que nossos governantes insistam na sua parceria com Pinóquio quando alardeiam uma pretensa recuperação da economia com o propósito de vender a ilusão do seu sucesso na condução do País.
Afinal, não existe mágica que consiga mascarar a tragédia do mundo real: não há no horizonte nenhum fato novo capaz de restabelecer a volta do crescimento com a geração de riqueza que possibilite abrir caminho para a redução do exército de mais de 13 milhões de desempregados.
Não bastasse esta postura mentirosa, têm eles a coragem de continuar alimentando a cornucópia da distribuição de bondades com recursos inexistentes, aprofundando a mazela do déficit público não obstante vivamos sob o jugo de uma insuportável carga tributária.
Com esta falta de perspectivas e diante do episódio eleitoral que se avizinha, sonho com um presidente da República ultra ficha-limpa e com estatura de estadista que assuma nossa condição de País quebrado, adotando um comportamento de absoluta seriedade e governando com mão de ferro.
Empresário
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia