Lú Brito é empreendedora do Gurizada Faceira Lú Brito é empreendedora do Gurizada Faceira Foto: /Arquivo pessoal/JC

Mães empreendedoras são uma lição para o mundo

Resolvemos fazer uma homenagem para destacar a figura de quem desempenha esta dupla tarefa

No início da semana passada, convidamos os leitores e leitoras do GeraçãoE a destacarem a presença de mães empreendedoras em suas vidas. Fosse por parte dos filhos, fosse por parte delas mesmas. O resultado desta ação são as fotos e os relatos abaixo.
Nós, aqui, acreditamos que as mães empreendedoras são uma lição para o mundo. Além de conhecimento e expertise, é necessário coragem para enfrentar o dia-a-dia do empreendedorismo, a partir de todas as barreiras que as mulheres que têm filhos encontram no mercado de trabalho. As mães empreendedoras nos mostram que tudo é possível: ultrapassar dificuldades, fluir nas oportunidades e fazer, todos os dias, as coisas crescerem ao redor de um propósito. Seja ver um filho se desenvolver, seja tocar um negócio. O que, cá entre nós, não são tarefas simples. 
Feliz Dia das Mães para você que entende todos os dias o que é colocar a vida em prática!
Arquivo pessoal/JC
Lú Brito é empreendedora da Gurizada Faceira. | Foto: Arquivo pessoal/JC
 
 
Arquivo pessoal/JC
"Esta foto é da minha Mãe Angelina Anele de Anele com suas filhas mulheres! Tem mais os gêmeos que moram no exterior. Ela não trabalha fora, mas criar 6 filhos é um desafio tão grande quanto criar uma empresa! Dela herdei o gosto pelo trabalho manual e do meu pai o espírito empreendedor. Ela sempre nos incentivou no nosso trabalho nos ajudando de alguma forma, seja colocando a mão na massa, literalmente, ou na retaguarda cuidando dos netos. Enfim é uma super mãe e gostaria muito de homenageá-la." Rejane Anele, da Don Benito Cestas Porto Alegre. | Foto: Arquivo pessoal/JC
 Arquivo pessoal/JC
Taís Martins Aguiar, mãe de um menino de 7 meses, proprietária da loja Basicolando Moda para Meninos, a primeira loja multimarcas em Porto Alegre, só para meninos.
Arquivo Pessoal/JC
"Lidiane Silva é mãe do Bernardo, de 9 anos, e da Rafaela, de 7. Após o falecimento precoce de seu marido, Armando Martins dos Santos, responsável pela criação da Acqua Hidroponia, teve que assumir junto com sua irmã Mauri, do dia para a noite, o negócio de 1,5 hectare e 16 colaboradores. Três dias após a tragédia, lá estavam elas diante de contracheques, encomendas de um grande número de clientes e dezenas de famílias que dependiam exclusivamente da empresa. Possuem hoje 22 colaboradores e produzem 12 mil caixas mensais de folhosas – baby alface Salanova, mini folhas, brotos, radiche, rúcula, agrião, alfaces variadas, couve, espinafre, salsa, cebolinha, alecrim, coentro, hortelã, manjericão grecco, alfavaca, sálvia e tomilho – em 22 estufas através do processo de hidroponia com o uso de sementes importadas da Holanda. Localizada no distrito de Águas Claras, em Viamão, a empresa tem em sua cartela de clientes 50 empresas diferentes entre grandes redes de supermercados e restaurantes conceito." | Foto: Arquivo pessoal/JC
Arquvo pessoal/JC
"A maternidade me deu a oportunidade de empreender o Moma Coworking + Kids. A ideia de abrir o coworking surgiu porque eu virei mãe e enfrentei o conflito de trabalhar home office para não colocar a minha filha, Cecília, na escola, e depois, sentir a culpa de colocá-la na escola integral para poder trabalhar fora. Nossa maior motivação é ser colaborativa às famílias, principalmente na relação da mãe com o mercado de trabalho. É fato que a mulher sofre preconceito no mercado de trabalho por conta da maternidade no nosso contexto histórico. Muitas vezes a mãe encontra opções limitadas de como voltar ao trabalho. A Moma vem como uma opção para que a mulher exerça a maternidade e sua carreira, sem culpas e conflitos, do seu jeito e sem perder um período tão importante na sua vida que são os primeiros anos de vida de seu filho. Acreditamos que quando a mulher está tranquila com a sua relação de trabalho e maternidade pode melhorar seus resultados em virtude da evolução que gera." Aline Sillos | Foto: Arquivo Pessoal/JC
  Arquivo pessoal/JC
"Sou Enfermeira de formação e por muitos anos trabalhei na área de saúde. Até o dia em que o Samuel, meu filho de 2 anos, entrou em minha vida. Na verdade o Samuel entrou nela muito antes da minha gestação, vindo nos meus sonhos dois anos antes e já se apresentando como meu filho e como Samuel. Já por aí é possível imaginar o quão especial ele é e o quanto vem transformando a minha vida para melhor. Foi na minha gestação que decidi mudar de carreira, quando me dei conta que a maternidade não mexia tão positivamente com as outras mulheres como mexia comigo. Enquanto eu me achava a mulher maravilha notava que outras mulheres se sentiam a mulher trapo. Nesse momento decidi: vou trabalhar com desenvolvimento humano e com foco em mães. Vou ajudar outras mulheres a encontrarem sua essência, a viverem uma vida plena e a descobrirem na maternidade a maior possibilidade de empoderamento entre todas as outras! E assim abri o meu negócio, na época chamada Composé Feminino. Através do coaching e da psicologia positiva, metodologias nas quais me capacitei, encontrei um caminho para atuar com o desenvolvimento das mulheres e mães. Isso foi em 2016. De lá para cá venho ampliando a minha atuação profissional à medida que vou me identificando com outras áreas. Hoje a minha empresa se chama Composé Excelência Humana e Organizacional e o grande propósito dela é maximizar o potencial de indivíduos, lideranças e organizações. Também venho desbravando a área da educação, área na qual me descobri apaixonada e entusiasta. O Samuel tem um papel muito importante nessa minha jornada profissional e pessoal... ele me encoraja a mudar o mundo, a ir atrás do que acredito... ele me ensina a buscar a sabedoria e habilidades necessárias para fazer o que precisa ser feito. Ele me guia na jornada do meu propósito. Jornada essa puramente empreendedora, pois entendo que não há outro caminho em minha vida a não ser criar o futuro que pretendo viver. Essa é um pouquinho da minha história empreendedora. Espero que sirva de inspiração a outras pessoas." Natalia Caliari | Foto: Arquivo Pessoal/JC
Jefferson Bernardes/ Agência Preview/JC
"Meu objetivo de vida era ser uma super empreendedora, até o dia em que a Manuela nasceu e mudou essa história há 6 anos atrás. Desde então, meu principal objetivo é ser uma Super Mãe e conciliar minha vida profissional com a vida de Mãe. Quando eu amamentava a Manu e tinha que atender clientes eu levava ela e babá junto comigo, avisava o cliente antecipadamente, e interrompia a reunião pra poder amamentar… era bem engraçado, mas eu me sentia super bem, pois ela era prioridade. Conciliava os horários de sono dela com as minhas oportunidades de horários de trabalho e assim foi durante os primeiros 18 meses de vida… Eu me tornei muito mais produtiva e melhor gestora do meu tempo, em razão disso. Atualmente, tenho a minha empresa e concilio as agendas da melhor forma possível, e quando preciso viajar faço chamadas de vídeo pra diminuir a distância e a saudade. Atuo como Mentora e Consultora de Empreendedores, na NAU25. Fundada no final de 2017, a NAU25 é uma Ex/cola de Empreendedores. Por aqui, navegamos para mudar realidades através do empreendedorismo." Fabi Nunes | Foto: Jefferson Bernardes/ Agência Preview/JC
Arquivo Pessoal/JC
"Esta foto é antiga, de quando coloquei minha primeira empresa há 10 anos. Eu e meu filhote no meu escritório de Design Gráfico." Luz Maria Guimarães, hoje proprietária do Luz Maria Studio. Foto: Arquivo pessoal/JC
Arquivo pessoal/JC
"Sou gerente de loja de ferramentas e máquinas no setor de Ferragem, em Santo Antônio da Patrulha. E mãe do Mártin, de 1 ano e 2 meses. Feliz da vida por sonhos realizados... e em busca de outros!!!" Fernanda Fofonka dos Santos | Foto: Arquivo Pessoal/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio