Porto Alegre, segunda-feira, 14 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Em meio à crise, Argentina protesta contra pedido de ajuda ao FMI

A situação econômica na Argentina segue causando inúmeros protestos nas ruas do país. Nesta segunda-feira (14), dezenas de pessoas (foto), reunidas em frente à Casa Rosada, sede do governo, realizaram novas manifestações contrárias ao aumento nos serviços públicos e às negociações do país com o Fundo Monetário Internacional (FMI). O pedido de ajuda ao fundo, feito por Mauricio Macri, repercutiu mal também para a popularidade do presidente argentino - a qual já estava em decadência desde a reforma da previdência em 2017. Apenas na última semana, o índice de aprovação a Macri caiu para 37,7%. Assombrado desde a década passada pela crise cambial, o peso argentino desvalorizou novamente 49% no mercado estrangeiro. O resultado dessa desvalorização foi o aumento das taxas de juros, que estáão beirando a casa dos 40%. Especialistas ainda alertam que essa crise cambial pode levar à redução das exportações brasileiras de carros e peças para o país vizinho.
 

FOTO EITAN ABRAMOVICH/AFP/JC