Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

12/03/2018 - 18h25min. Alterada em 12/03 às 18h24min

Pela primeira vez, Gleisi cita possibilidade de Lula ser preso

Agência O Globo
A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, divulgou neste domingo um vídeo pelo Facebook em que falou pela primeira vez sobre a provável prisão do ex-presidente Lula, condenado pelo Tribunal Federal Regional (TRF-4) a 12 anos e um mês no processo sobre o tríplex do Guarujá. A senadora diz que a prisão do petista será o maior atentado à democracia no Brasil, conclama militantes a fazerem campanha contra e afirma que o PT "vai com Lula até as últimas consequências".
"Vivemos tempos sombrios no Brasil. Não temos normalidade democacrática, política e institucional. É nesse processo que a perseguição de Lula acontece", explica a senadora.
O PT defende que o Supremo Tribunal Federal coloque em pauta novamente a discussão sobre o cumprimento da pena após julgamento em segunda instância.
"Querem prender o Lula por uma condenação de um tribunal de 2ª instância. A Constituição brasileira é clara. Ninguém pode se preso senão por trânsito em julgado de sentença condenatória. E trânsito em julgado é quando o último tribunal dá o seu veredicto sobre o processo. E o último tribunal é o Supremo Tribunal Federal", argumenta a senadora.
E conclama os petistas e militantes de movimentos sociais a fazerem campanha de "esclarecimento ao povo".
"A prisão de Lula é um dos maiores retrocessos à sociedade brasileira, à nossa democracia e às conquistas de direito", disse.
E concluiu: "a prisão de Lula vai ser muito perversa ao povo brasileiro. Nós temos que deixar bem claro: a gente não vai assistir mansamente à prisão do nosso líder, aliás, o líder do povo. Nós vamos com Lula até o final. Nós vamos com Lula até as últimas consequências".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Carlos Alberto Moreira 12/03/2018 21h49min
Acho que ela vai ser presa na frente do Lula. Está falando muita besteira.